AGP Pénurie récurrente des produits pétroliers à Makokou AGP Gabon Oil Company réalise un résultat net de 18 milliards de francs CFA en 2018 MAP Le Groupe BOA, détenu par la BMCE-Bank, va distribuer environ 59 millions d’euros de dividendes pour l’exercice 2018 AIP Côte-d’Ivoire / Le nouveau code forestier présenté aux coopératives agricoles à Arrah AIP Près de 73% de femmes en couches ont accès aux centres de santé en Côte d ‘Ivoire (UNFPA) AIP Côte d’Ivoire / Le lycée moderne de Vavoua cambriolé GNA The Blend group mingles with CP children on Good Friday GNA TWMA to sanction two staff for extortion GNA Rededication, zero corruption and hard work key to nation building AIP Côte d’Ivoire/Les meilleurs agents des secteurs socioprofessionnels de Gbêkê primés

Janira Hopffer Almada acusa televisão pública de querer “condicionar a oposição e silenciar o PAICV”


  12 Février      7        Société (48425),

   

Cidade da Praia, 12 Fev (Inforpress) – A presidente do PAICV voltou a apontar, hoje, um “tratamento discriminatório e abusivo” da Televisão de Cabo Verde (TCV) que, segundo disse, já originou três queixas daquele partido junto da Agencia Reguladora de Comunicação (ARC) nas últimas semanas.
Janira Hopffer Almada fez esta denúncia à Inforpress à margem da visita efectuada hoje por uma delegação do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) aos empreendimentos hoteleiros em Ribeira Grande de Santiago, nomeadamente o Hotel Vulcão, Hotel Limeira e o Hotel Pôr-do-Sol, para constatar “os desafios e as dificuldades” do sector.
“Nós estamos a constatar um tratamento discriminatório e abusivo por parte da Televisão de Cabo Verde, relativamente ao PAICV”, afirmou Janira Hopffer Almada, completando que tal comportamento já originou três queixas junto da ARC nas últimas semanas.
Segundo apontou esta fonte, a Televisão de Cabo Verde pretende “de facto condicionar a oposição e silenciar o PAICV”.
“Entendemos que num Estado de Direito Democrático nenhuma direcção de nenhuma televisão pode estar acima da Constituição e das demais leis da República”, completou Janira Hopffer Almada, frisando que o PAICV tem direito de respostas e réplicas políticas no âmbito da Constituição, que a televisão pública não tem estado a fazer valer.

Dans la même catégorie