AIP Communiqué du Ministère de la Santé et de l’Hygiène Publique : Point de la situation de la COVID-19 au 20/09/2020 APS VINGT-SIX NOUVELLES INFECTIONS DE COVID-19 APS MACKY SALL SOULIGNE L’IMPORTANCE POUR LES PRODUCTEURS DE CONSTITUER DES COOPÉRATIVES AGRICOLES AIP Les membres du Rotory de Daloa et de Bouaflé à œuvrer pour le bien-être des populations malgré la pandémie de la Covid AIP Les leaders communautaires de Man sensibilisés sur la pratique de l’avortement thérapeutique AIP Cinquante tricycles remis aux femmes du Gôh, dans le cadre du programme social du gouvernement AIP Le plan national de gouvernance expliqué aux acteurs de la société civile de Daloa AIP Une campagne de sensibilisation sur la prévention des conflits électoraux lancée à Man AIP Une coordination des cadres du RHDP de Ferkessédougou installée AIP Le Conseil régional du N’zi offre des complets de pagne aux femmes de la région

Jorge Carlos Fonseca agradece apoio do povo durante esta caminhada de “altos e baixos” nos nove anos de mandato


  9 Septembre      10        Politique (11220),

   

Cidade da Praia, 09 Set (Inforpress) – O Presidente da República, que completa hoje nove anos de mandato, reconheceu que não conseguiu realizar todos os “nobres propósitos” que o moviam, mas também aproveitou para agradecer o apoio do povo durante essa caminhada de “altos e baixos”.
Numa publicação feita na sua conta no facebook, Jorge Carlos Fonseca lembrou que há nove anos, 09 de Setembro de 2011, tomava posse como Presidente da República de Cabo Verde com uma “grande ambição” de servir o país e os cabo-verdianos.
“Pretendia servir o país também com paixão e determinação, num propósito de dar passos a caminho de um Cabo Verde desenvolvido e próspero, num prazo que não fosse muito longo ou distante. Com independência e espírito de cooperação institucional, com sentido de moderação e equilíbrio, postura construtiva e crítica, estando sempre junto das pessoas, das comunidades, dos cidadãos, dos cabo-verdianos”, recordou os compromissos assumidos.
Jorge Carlos Soneca reconheceu, nesta publicação, que não conseguiu realizar todos os “nobres propósitos” que o moviam e “alguns nem sempre do modo e na dimensão pretendidos”.
Passado esses anos, com momentos um “pouco mais altos ou mais baixos”, o Chefe do Estado considerou que a avaliação decisiva é do povo cabo-verdiano que numa média de quase 90 por cento (%) tem classificado de “muito positivo” o seu desempenho.
“Mostro-me, pois, muito reconhecido ao povo destas ilhas, muito reconfortado e satisfeito, autenticamente «mimado», o que me dá energias, vontade, renovadas e permanentes paixão e determinação para prosseguir o exercício do presente mandato até o seu final em Outubro de 2021”, regozijou-se.
Faltando um ano do fim do mandato, Jorge Carlos Fonseca prometeu continuar com a mesma postura de “responsabilidade, humildade e vontade de bem servir”, com os mesmos desígnios de fazer desta “terra um lugar de paz, de liberdade, de democracia, de cultura constitucional, de prosperidade e de justiça”.
Reconheceu que o País tem um “vasto e árduo” caminho pela frente até chegar onde se quer.
“Mesmo conhecendo as dificuldades e os desafios que temos pela frente e teremos de vencer, sobretudo tendo em conta o contexto de epidemia em que somos obrigados a viver”, sublinhou.
Com as eleições presidenciais previstas para o próximo ano, às quais já não poderá candidatar-se, Jorge Carlos Fonseca garantiu que mesmo depois do final do seu actual segundo mandato vai continuar a “servir o País”.

Dans la même catégorie