GNA Western North residents welcome Supreme Court verdict, calls for peace. GNA Inter-Party Committee in Sissala East pledge to accept Supreme Court decision AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Législatives 2021 : A Dabakala, le sortant Aboubakary Coulibaly appelle les populations à un vote massif pour sa réélection AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Plusieurs dirigeants et personnels d’entreprises (TPE) participent à un séminaire de formation à Bouaké AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Législatives 2021: Le directeur de campagne des candidats RHDP de Bouaké confiant dans la victoire le 06 mars prochain AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Législatives 2021 : le candidat indépendant de Hiré Kouakou Innocent se présente en rassembleur AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Législatives 2021 : le candidat d’EDS de Hiré veut une loi pour une répartition équitable des ressources minières AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Législatives 2021: N’Guessan Yao veut réhabiliter l’image de Sikensi AIP Côte d’Ivoire-AIP/Démarrage du paiement électronique des bourses des étudiants de Daloa AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Législatives 2021: Les candidats FPI à Bouna appellent à les voter pour la paix et le développement

Julgamento Amadeu Oliveira: Defesa pede suspensão mas juíza considera inválidos os argumentos


  22 Février      7        Justice (1059),

   

Cidade da Praia, 22 Fev (Inforpress) – A defesa de Amadeu Oliveira pediu a suspensão do julgamento em que o advogado é acusado de 14 crimes de ofensa e injúria contra os juízes do Supremo Tribunal de Justiça, mas a juíza considerou inválidos os argumentos.
A defesa alegou que o 4º juízo crime, responsabilizado para julgar o processo, não tinha competência para o efeito, visto tratar-se de um processo ordinário comum, e, por conseguinte, não se enquadrar dentro dos processos específicos que fazem parte da sua competência.
Por outro lado, adiantou que o despacho da juíza/presidente do Tribunal de Relação, que, na perspectiva da defesa, foi proferida de forma “monocrática e ilegal”, concedendo legitimidade à juíza do 4º juízo para julgar o processo em que Amadeu Oliveira, não foi dado a conhecer ao arguido.
“A defesa contesta, deste modo, daqui e para o futuro a decisão da juíza, uma vez como o arguido em momento algum foi notificado do despacho da presidente do Tribunal de Relação, o que configura grave violação dos números 6 e 7 da lei fundamental, que diz que quaisquer questões suscitadas no âmbito do processo penal estão sujeitas ao contraditório”, disse uma das advogadas de defesa.
Ademais acrescentou que o despacho da presidente do Tribunal de Relação violou as regras de competência organizacional e de funcionamento daquele tribunal que determina que o tribunal é composto por três juízes.
Por seu lado, o representante do Ministério Público considerou que essa questão de competência da juíza foi resolvida, já que a juíza/presidente do Tribunal de Relação declarou o 4º juízo competente, em substituição do titular do 3º juízo, para julgar esse caso.
Contudo, adiantou que se efectivamente o arguido não foi notificado do despacho que legitima o 4º juízo para esse julgamento, há possibilidade para admissão de um recurso à decisão.
A Juíza do processo, Ivanilda Mascarenhas Varela, recusou o requerimento da defesa, afirmou que o arguido foi notificado no dia 05 de Janeiro e prosseguiu com a audiência de julgamento, iniciada na manhã de hoje.
Momento antes da audiência, já no interior do tribunal, Amadeu Oliveira afirmou que o seu julgamento, é uma “fraude” para condenar o emigrante santantonense Arlindo Teixeira, seu cliente inicialmente condenado por 11 anos e cuja audiência pública contraditória, do recurso no Supremo Tribunal de Justiça, estÁ marcada para o dia 25 de Fevereiro próximo.

Dans la même catégorie