GNA P’Bay’s ‘Steppa’ single sparks viral dance challenge GNA GFA to investigate bribery allegations involving RTU and Nkoranza Warrior AIP Côte d’Ivoire – AIP/ Un nouveau bâtiment de trois salles de classe à l’EPP Sandalla AIP Côte d’Ivoire-AIP/Inter/Foot-transfert : deux ivoiriens rejoignent le club du TP Mazembé AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Urbanisme: cinq quartiers précaires d’Abidjan bientôt déguerpis (Ministre) AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Un manuel de procédures validé pour le projet « Conservation de la biodiversité à Taï-Grebo-Sapo » NAN Troops overrun terrorists’ enclaves, eliminate scores in Borno, Yobe GNA Three men die after drinking suspected poisoned apketeshie GNA Oti NPP applauds Akufo-Addo on Regional Minister-Designate nomination GNA Chief commends International Needs for helping the rural poor

Justiça/Novos Procuradores da República tomam posse


  11 Décembre      20        Justice (997),

   

Bissau, 11 Dez 20 (ANG) – O vice-Primeiro-ministro, Soares Sambú conferiu posse esta sexta-feira à 11 novos Procuradores da República.

Ao intervir na cerimónia, Soares Sambu disse que o governo espera um desempenho positivo dos recem-empossados, no que tem a ver com a implementação da justiça no país.

Sublinhou que a justiça é o pilar de desenvolvimento de qualquer Estado do mundo, assegurando que sem ela, não pode existir um desenvolvimento sustentável e muito menos atrair investimentos para o país.

O Procurador-geral da República, Fernando Gomes salientou na ocasião que não é uma tarefa fácil as funções dos recém-empossados mas disse estar confiante de que os mesmos terão a coragem de pôr na prática as responsabilidades de que foram incumbidas.

“Senhores Procuradores da República devem acreditar na justiça e no direito, mesmo numa época de grande descrença nas instâncias judiciais deste país. O vosso comprometimento como membro do Ministério Público é dignificar a instituição”, disse Fernando Gomes.

Por seu turno, o Presidente de Sindicado dos Magistrados de Ministério Público Domingos Martins, criticou que as atribuições das competências da lei foram sequestradas pelos sucessivos Procuradores Gerais da República, para a satisfação de interesses subjectivos, alheios ao ditâmes da lei.

Exortou o Procurador-geral da República a criar condições necessárias para a inspecção o grosso número de magistrados que há muito se requeria.

“Como magistrados, estamos descontentes com a falta de resultados nos nossos trabalhos. Não nos sentimos profissionalmente realizados. Queremos e exigimos melhores condições de trabalho, e instrumentos legais aptos”, disse o sindicalista.

Dans la même catégorie