GNA President ends Greater Accra tour, commits to complete major projects GNA Breast cancer is not a spiritual disease – Dr Ackon AGP Gueckédou/ Transport : le syndicat préfectoral des taxi-motos à un secrétaire général AGP Conakry/ Environnement : La Gouverneure de Conakry lance la Campagne d’Assainissement à Bambéto AGP Matoto : 150 jeunes filles du CAF reçoivent leurs attestations après 2 ans de formation GNA Dangme Rural Bank’s profit for 2020 dips GNA KNUST alumnus donates one million Ghana cedis to support development projects GNA Wa West Assembly Members reject DCE nominee for second time GNA Young people encouraged to go into herbal plant farming GNA AMA District Citizens Monitoring Committee members evaluate P4H project

Lançado projecto de « Fundo Italiano » para acelerar progressos nutricionais


  23 Novembre      40        Développement humain (244), Santé (11934),

   

Bissau, 23 Nov 18 (ANG) – O Ministério de Saúde Pública lançou quarta-feira o Projecto Nacional do « Fundo Italiano » para acelerar progressos nutricionais em direcção à sobrevivência , crescimento e desenvolvimento da criança na Guiné-Bissau.

A informação consta numa nota à imprensa produzida pela direcção dos serviços de Alimentação, Nutrição e Sobrevivência da Criança do Ministério de Saúde Pública, Família e Coesão Social.

« O fundo Italiano irá permitir o reforço de um conjunto de intervenções específicas e sensíveis à nutrição em 05 das 11 regiões sanitárias com população de crianças e mulheres em situação de maior vulnerabilidade », refere o documento.

Na nota, consta que o Ministério de Saúde continuará a priorizar intervenções eficazes de nutrição, especialmente nos primeiros 1000 dias de vida da criança e durante a adolescência.

De acordo com o referido documento, o governo da Guiné-Bissau conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF) e da Cooperação Italiana para a criação de um ambiente para alcançar as metas nutricionais através do reforço da capacitação dos recursos humanos.

« Os recursos humanos que serão capacitados terão a missão de levar a cabo intervenções prioritárias tais como: prevenção da desnutrição crónica, promoção das boas práticas da amamentação e correcta introdução da alimentação complementar, prevenção e tratamento de outras formas de desnutrição inclusive as carências ligadas aos micronutrientes (iodo e vitamina A e ferro) em crianças menores de cinco anos », lê-se na nota.

Dans la même catégorie