ANP Le Gouverneur de Tahoua reçoit le prix remporté par le lutteur Noura Hassan ANP Assemblée générale élective de l’association régionale de football de Dosso « Abdou Boubacar dit Siddo réélu pour un mandat de quatre ans » MAP Dialogue national: Macky Sall va recevoir les 19 candidats à la présidentielle et les recalés lundi (officiel) MAP Trophée Hassan II/Coupe Lalla Meryem de golf: LL.AA.RR le Prince Moulay Rachid et la Princesse Lalla Meryem président la cérémonie de remise des prix MAP Abuja: La CEDEAO décide de lever des sanctions contre le Niger MAP Sénégal: Plusieurs personnes manifestent dans le calme à Dakar pour réclamer la tenue de la présidentielle MAP RDC: Trois morts dans une altercation entre la police et les Bena-Mwembia MAP Togo: Le président décale la date des élections législatives d’une semaine MAP Ligue des champions d’Afrique (Groupe B/5e journée): Victoire du Wydad de Casablanca sur Jwaneng Galaxy par 1 à 0 MAP Abuja: Sommet extraordinaire de la CEDEAO sur la situation politique et sécuritaire dans la région

Literatura: José Luiz Tavares apresenta “Perder o Pio a Emendar a Morte” na Praia e em Assomada


  15 Novembre      42        Arts & Cultures (2919), Livres (384),

 

Cidade da Praia, 13 Nov (Inforpress) – O poeta cabo-verdiano José Luiz Tavares vai estar na cidade da Praia esta quinta-feira, 16 de Novembro, e na Assomada, dia 17, para apresentar o seu mais recente livro “Perder o Pio a Emendar a Morte”.
A sessão na cidade da Praia está marcada para as 18:00, na Livraria Pedro Cardoso, na Fazenda, e na cidade de Assomada, a apresentação decorrerá pelas 17:30, no Espaço Poial.
Em ambos os casos, o apresentador é o poeta e crítico português António Cabrita, o primeiro crítico a escrever sobre José Luiz Tavares, aquando da sua estreia, com “Paraíso Apagado por um Trovão”, em 2003.
Editada pela ThePoetryandDragonsSociety, a obra, com a qual o autor  venceu o prémio Ulysses 2022, foi escrita no contexto da pandemia, durante o primeiro confinamento, mas em declarações à Inforpress, o poeta esclareceu que não se trata de uma obra sobre a pandemia.
“É um livro que nasce de um sufoco existencial, mas também físico. Se o horizonte da finitude acompanha sempre o devir humano, nesse tempo era mais tangível, era algo que se tinha instalado perceptivelmente à nossa volta. Não é um livro sobre a pandemia, mas sobre a condição humana, e uma interrogação sobre a própria poesia, se em tempos de peste ela poderá ser uma forma de consolo”, esclareceu o poeta natural do concelho do Tarrafal de Santiago.
Não sendo uma obra sobre esse evento planetário, esse serviu, no entanto, ao autor de “mola desencadeadora dessas antipoéticas, desencantadas, mas sempre lúcidas, visões do mundo e do homem lançado no mar da existência”,
Referindo-se à obra “Perder o Pio a Emendar a Morte”, José Luiz Tavares afirmou que é, de um certo modo, “tributária das leituras” que foi fazendo durante esse período, nomeadamente “o grande poeta e ensaísta alemão”, Hans MagnusEnzensberger, Nicanor Parra, o iconoclasta chileno e inventor da chamada antipoesia, DaniilHarms, StigDagerman, E.M. Cioran, Nietzsche, Kierkegaard, Arno Schmidt e Alberto Pimenta.
De acordo com a crítica especializada, com “Perder o Pio a Emendar a Morte”, José Luiz Tavares navega numa intimidade que comunga com a morte.
“O silêncio espreita por todos os lados. A solidão cerca-nos, asfixiando a coragem e a vontade. Ouvem-se apenas os gritos de gargantas ocas que se abrem para engolir todo o sofrimento. Neste livro, o poeta questiona uma humanidade em crise, caminhando entre covas abertas, entre mortos que partilham a mesma respiração. Escrito em período de pandemia, este livro revela a visão apurada de um homem que carrega as almas dos que conheceram o sofrimento”, explica a editora.
José Luiz Tavares nasceu no dia de Camões, 10 de Junho, no Tarrafal, Cabo Verde, em 1967, e estudou Literatura e Filosofia em Portugal, onde vive.
Desde a sua estreia, em 2003, publicou 19 livros e recebeu inúmeros prémios, um deles o Prémio Imprensa Nacional/ Vasco Graça Moura, sendo o escritor mais premiado de sempre de Cabo Verde.

Dans la même catégorie