MAP COM2019: Focus sur les politiques budgétaires, le commerce intra-africain et le secteur privé à l’ère du numérique MAP L’Afrique abrite le plus grand nombre de déplacés internes (Vice-secrétaire générale de l’ONU) ANGOP PR considera Cuito Cuanavale património da África Austral APS CONTRE MADAGASCAR, ALIOU CISSÉ PROMET DE METTRE  »LA MEILLEURE ÉQUIPE POSSIBLE » APS LA RÉPONSE AUX CHANGEMENTS CLIMATIQUES REQUIERT L’IMPLICATION DE TOUS LES ACTEURS (VICE-MINISTRE POLONAIS) APS MACKY SALL INVITÉ À ŒUVRER POUR  »UNE SOCIÉTÉ SANS ENFANT MENDIANT, NI DÉFICIENTS MENTAUX EN ERRANCE (…) ». MAP Mali: au moins une cinquantaine de civils tués dans l’attaque d’un village peul ACP RDC: Le secrétaire de l’OIF s’entretien avec les femmes entrepreneures ACP La TICAD souligne l’importance des infrastructures de base dans le développement de la RDC ACP RDC: Démarrage des opérations de contrôle de l’application du SMIG dans le secteur du commerce

Martine Blanchard apresenta hoje livro com testemunhos de mulheres cabo-verdianas emigrantes em França


Praia, 05 Abr (Inforpress) – A antiga conselheira do ensino do francês em Cabo Verde, Martine Blanchard, apresenta hoje, na Cidade da Praia, o seu mais recente trabalho, um livro de testemunhos de oito mulheres cabo-verdianas emigradas em França.
“Celles qui partent pour une terre lointaine” (aquelas que partiram para uma terra distante) é o título da obra que, conforme explicou a autora em declarações à Inforpress, é uma espécie de “gratidão e homenagem” à “coragem” das mulheres cabo-verdianas de um modo geral e, em especial e a título póstumo, à sua ex-empregada doméstica, pessoa que conheceu e desenvolveu relações de confiança e amizade durante a sua estada em Cabo Verde em missão de serviço, de 1980 a 1990.
Porfica de Várzia ou Germana, a empregada doméstica em apreço, que mereceu uma dedicatória de capa por parte da autora do livro, já falecida há vários anos, teve uma influência “muito grande” no seu bairro, a Várzea de Companhia, na Cidade da Praia, exactamente por causa da sua dinâmica enquanto mulher batalhadora a nível profissional, mas também pela sua participação nas causas sociais e culturais, tendo sido membro da Tabanca di Várzia e uma das grandes animadoras das festas locais do Carnaval.
Conforme escreve Martine Blanchard no prólogo deste seu livro, que será apresentado hoje às 18:00 na Biblioteca Nacional, pelo sociólogo César Monteiro e a politóloga Roselma Évora, a origem deste trabalho que lhe deu “o gozo de editar”, está “sem dúvida” na Cidade da Praia, onde teve “a sorte” de se cruzar com a sua empregada Germana que lhe “contagiou” com as suas histórias da “dureza da vida” que tinha experimentado, com começo ainda na adolescência.
FP/AA

Dans la même catégorie