MAP Bulletin de l’écologie de l’Afrique MAP Bulletin quotidien d’informations économiques africaines MAP Revue de la Presse Quotidienne Internationale Africaine (RPQI-Afrique) APS L’accord de partage gazier entre le Sénégal et la Mauritanie augure un développement du secteur en Afrique (Chambre africaine de l’énergie) ANP L’ambassadeur du Nigéria reçu par le Chef d’État du Niger ANP Maradi: Lancement d’une campagne sur de la planification familiale APS Cité du savoir de Diamniadio, un futur  »écosystème » pour la création d’entreprises et de start-up (Responsable) APS L’État invité à anticiper les pertes d’emplois liés au numérique APS Saint-Louis: Inhumation des quatre pêcheurs retrouvés morts au Cap-Vert APS Médias: Macky Sall plaide pour un message positif sur l’Afrique

Martine Blanchard apresenta hoje livro com testemunhos de mulheres cabo-verdianas emigrantes em França


Praia, 05 Abr (Inforpress) – A antiga conselheira do ensino do francês em Cabo Verde, Martine Blanchard, apresenta hoje, na Cidade da Praia, o seu mais recente trabalho, um livro de testemunhos de oito mulheres cabo-verdianas emigradas em França.
“Celles qui partent pour une terre lointaine” (aquelas que partiram para uma terra distante) é o título da obra que, conforme explicou a autora em declarações à Inforpress, é uma espécie de “gratidão e homenagem” à “coragem” das mulheres cabo-verdianas de um modo geral e, em especial e a título póstumo, à sua ex-empregada doméstica, pessoa que conheceu e desenvolveu relações de confiança e amizade durante a sua estada em Cabo Verde em missão de serviço, de 1980 a 1990.
Porfica de Várzia ou Germana, a empregada doméstica em apreço, que mereceu uma dedicatória de capa por parte da autora do livro, já falecida há vários anos, teve uma influência “muito grande” no seu bairro, a Várzea de Companhia, na Cidade da Praia, exactamente por causa da sua dinâmica enquanto mulher batalhadora a nível profissional, mas também pela sua participação nas causas sociais e culturais, tendo sido membro da Tabanca di Várzia e uma das grandes animadoras das festas locais do Carnaval.
Conforme escreve Martine Blanchard no prólogo deste seu livro, que será apresentado hoje às 18:00 na Biblioteca Nacional, pelo sociólogo César Monteiro e a politóloga Roselma Évora, a origem deste trabalho que lhe deu “o gozo de editar”, está “sem dúvida” na Cidade da Praia, onde teve “a sorte” de se cruzar com a sua empregada Germana que lhe “contagiou” com as suas histórias da “dureza da vida” que tinha experimentado, com começo ainda na adolescência.
FP/AA

Dans la même catégorie