APS APF : NIASSE PRÔNE UN CHANGEMENT DE PARADIGMES POUR LES PROJETS ET PROGRAMMES DE COOPÉRATION AGP Koundara/Environnement : Un projet pour les communautés impactées par le changement climatique AGP Boké/Santé : « Citoyens et Gouvernance-Santé » en débat dans la région AGP Dixinn/COVID-19: Les mesures sanitaires en vigueur à l’école primaire Dixinn Centre 1 AGP Siguiri/Infrastructure : Remise provisoire d’un nouveau bloc communal. AGP Mamou-Politique : Les citoyens de Konkouré opposés au retour du sous-préfet. APS MBOUR : LES BESOINS EN MOUTONS ESTIMÉS À 50 000 TÊTES (OFFICIEL) APS UNE SUBVENTION DE PLUS DE 40 MILLIONS CFA AUX ACTEURS DE LA RÉGION DE DIOURBEL APS LE SÉLECTIONNEUR DE LA GAMBIE DIT ÊTRE FIER DE SES ATTAQUANTS ÉVOLUANT À BOLOGNE APS SIGNATURE D’UN ACCORD CADRE POUR LA SÉCURITÉ DES JOJ 2022

Mc. Mário satisfeito com evolução da música nacional


  7 Décembre      54        Arts & Cultures (1079), Musique (201),

   

Bissau, 06 Dez 18 (ANG) – O músico rapper da nova geração, Mário João Mendonça, vulgo Mc.Mário, disse que a música rapper evoluiu bastante nos últimos tempos o que atualmente se pode ouvir a música em quatro partes do mundo só num clique.

Em entrevista exclusiva à ANG esta quinta-feira no quadro do seu concerto, a realizar no próximo dia 22 do corrente mês, Mc. Mário afirmou que o aparecimento das universidades fez com que a música guineense evoluísse tanto porque a formação académica possibilitou que se tenha um vocabulário mais forte.

« Antes não havia como ter a formação a não ser no estrangeiro, mas hoje há grande evolução da música guineense devido a formação académica que nos leva a ter uma visão mais ampla e escrever mais e melhor », justificou o Mc. Mário.

Disse que a população guineense deve começar a ver os seus músicos como um espelho, como pessoas que podem levar o nome do país para o mundo fora.

« Quando a população paga bilhete para ir assistir ao espetáculo, ela está a investir no crescimento do músico e esse vai poder pagar ao estúdio, fazer um vídeo de qualidade e ter uma imagem desejada, a fim de poder estar no mesmo nível com músicos internacionais », referiu.

Salientou que atualmente a música virou uma indústria, e que os músicos nacionais têm dificuldades financeiras, pelo que necessitam de apoios, apesar de haver muitos novos talentos.

Sobre o silêncio do MEX POX, o grupo do qual faz parte e que parou há muito tempo, esclareceu que, ele está a defender a bandeira desse grupo, acrescentando que estão parados devido o contratempo dos seus elementos, mas que não houve nenhum problema entre eles, defendendo que são todos irmãos.

Apela ao público a participar em massa no concerto previsto para 22 de dezembro e insiste que só participando em massa é que poderá ajudar os músicos a crescerem.

O concerto será no dia 22 do corrente mês, no estádio 24 de Setembro e conta com a presença de alguns músicos guineenses residentes no país e no estrangeiro, caso do Donpina, Jalex, NB, As One, Dr. Gaus, Defrow, entre outros. ANG/DMG/ÂC//SG

Dans la même catégorie