MAP SM le Roi préside la cérémonie d’inauguration de l’écosystème du Groupe PSA au Maroc, une nouvelle illustration de l’excellence du « Made in Morocco » INFORPRESS INSP garante que a mortalidade infantil no período neonatal não é alarmante mas sim um desafio – INSP INFORPRESS Jorge Santos considera que o Tribunal de Justiça da CEDEAO é um instrumento privilegiado para proteger os cidadãos INFORPRESS Ministro do Turismo defende trabalho articulado entre Governo e privados para que cruzeiristas gastem mais no país ANP Mécanisme d’évacuation d’urgence des réfugiés : plus de 1300 évacués de la Libye au Niger réinstallés (HCR) AIB Les archivistes, les documentalistes et les bibliothécaires dénoncent les difficiles conditions de travail AIB Le président du Faso Roch Kaboré « ne semble pas comprendre que la réconciliation nationale est la seule voie de salut pour le Burkina Faso » (Yacouba Isaac) AIB Burkina : Le président Kaboré reçoit un rapport sur la libre circulation des personnes et des biens ACI CONGO: NÉCESSITE POUR LES ETATS D’HARMONISER LES POLITIQUES POUR FAIRE RÉGNER LA SÉCURITÉ ACI CONGO: CÉLÉBRATION DU 25EME ANNIVERSAIRE DU PARTENARIAT POUR LA CONSERVATION DU PARC NOUABALE-NDOKI

« Medidas de controlo de fundos públicos só vai atenuar a corrupção no país », diz Presidente de Inspecção Superior de Luta Contra Corrupção


Bissau, 29 Mai 18 (ANG) – O Presidente da Inspecção Superior de Luta Contra Corrupção na Guiné-Bissau (ISLCC), disse hoje que a medida de controlos de fundos do Estado adotado pelo Primeiro-ministro Aristides Gomes, só vai atenuar a corrupção nas instituições estatais.
Francisco Benante, em entrevista exclusiva à ANG, considera que a corrupção no aparelho de Estado não pode ser combatida somente desta forma, salientando que é necessário ter um efeito geral e benéfico para o país.

A forma mais correcta de combater a corrupção, de acordo com Benante, é de unir esforços de todos os órgãos de soberania no sentido de fazer uma frente consistente com uma colaboração séria para eliminar este flagelo que tornou  moda na Guiné-Bissau.

Segundo Benante, a medida implementada pelo Primeiro-ministro só vai diminuir por um determinado período de tempo, ou seja quando ele deixar de exercer o cargo, essa situação voltará de novo na mesma como antes se não for seguido pelo novo executivo que sairá das eleições.

O Inspector Superior de Luta contra a Corrupção disse que para combater esse mal na nossa nação é preciso limpar tudo na mente das pessoas com medidas básicas e sustentáveis, baseadas na educação e  sensibilização da saciedade guineense.
« Como podemos fazer frente a corrupção sem meios necessários para o combate » questionou.

O Estado deve dotar a Inspecção Superior de Luta Contra Corrupção de meios precisos para combater esse mal no país inteiro.

Declarou que actualmente a Inspecção Superior de Luta Contra Corrupção conta com 15 funcionários, sem orçamento próprio e vive de parte do orçamento do Conselho Administrativo da Assembleia Nacional Popular.

Para um serviço completo, prosseguiu, a instituição precisa de 300 funcionários para cobrir todos os sectores do país, para controlar todas as receitas e despesas do Estado.

« O Estado guineense criou ISLCC pela farsa de tentar  enganar a comunidade internacional, que na verdade está a enganar a si mesmo » diz Francisco Benante.

O novo governo tem  estado a implementar novas medidas de controlo das receitas e das despesas em empresas e institutos autónomos tutelados pelo estado , nomeadamente por via de cotitularização das suas contas bancárias com  o Tesouro Público.

Contrariamente a moda antiga, agora todas as movimentações financeiras desses institutos e empresas estatais são submetidas a aprovação de uma comissão de controlo criada para o efeito.

ANG/CP/ÂC/SG

Dans la même catégorie