GNA Accra College of Medicine holds sixth matriculation/fourth white coat ceremony Infopress Movimento ‘Wake Up, Queen’ quer empoderar economicamente as mulheres cabo-verdianas Infopress Fogo: Formação em iniciação profissional de guias turísticos principia ainda este mês Infopress Santo Antão: Incêndio em armazém destrói 12 motores de bote em Cruzinha Infopress Futebol: Presidente da AFRN-SA acusa clubes de “tentativa de boicote” do arranque das provas Infopress “Vivarte – Escola de Artes” de Pensamento forma nova geração de artistas e trabalha na integração social da comunidade GNA COVID-19 kills 26 people in Bono Region within three months INFORPRESS Malabo acolhe I Cimeira de Negócios da Confederação Empresarial da CPLP GNA Employees urged to join or form associations GNA Bono East Region records 1.2 percent Covid-19 deaths

Ministro da Agricultura anuncia reforço de medidas de combate ao abate de árvores em São Tomé e Príncipe


  10 Février      15        Agriculture (1963),

   

São Tomé (São Tomé e Príncipe), 10 Fev. 2021 (STP-Press) – O ministro São-tomense da Agricultura, Francisco Ramos, anunciou, em São Tomé, mais medidas de combate aos infractores que abatem árvores na floresta em São Tomé e Príncipe.

O governante que falava, na última terça-feira, na cerimónia de entrega de Diplomas aos formandos numa acção de capacitação para a protecção do parque Ôbô da Ilha de São Tomé, disse que “temos que travar um combate sério, responsável e de forma coordenada contra o abate indiscriminado de árvores”. 

Para Ramos, além de medidas administrativas, autoridades São-tomenses vão viabilizar medidas de sensibilização como uma das formas de mitigar a situação em prol de sustentabilidade ambiental no País.

Segundo este responsável, o abate de árvores, além de pôr em causa o “equilíbrio ambiental”, inviabiliza ao homem “o oxigénio … e a dieta alimentar das quais estes dependem de recursos produzidos pelas florestas”.

A fiscalização das zonas florestais e de cultivos conta igualmente com a colaboração das forças policiais e do Exército do País.

Ramos que dirigia-se assim de forma implícita aos “madeireiros e caçadores furtivos”, fazia na circunstância a entrega de Diplomas aos 31 guardas denominados “Guardiões” que vão proteger o parque Ôbô da Ilha de São Tomé, numa acção de formação financiada pela União Europeia e materializada pela ONG “Birdilife”.

Os Guardiões vão trabalhar para preservar a biodiversidade de São Tomé, um património que alimenta e dá vida ao turismo sustentado.

Além destes Guardiões, autoridades viabilizaram a constituição de cinco postos de controlo e fiscalização de produtos produzidos no âmbito agro-alimentar, onde se exige certificados de produtos de agricultores legalizados ou de empresários donos de médias empresas agrícolas.

Com estas medidas, autoridades tencionam travar roubos em parcelas agrícolas em diversas partes do País, incluindo a Região Autónoma do Príncipe.

Dans la même catégorie