GNA Principal calls for completion of projects ACP 121 nouveaux cas confirmés de Covid-19 enregistrés samedi en RDC ACP Participation du ministre des Finances Sele Yalaghuli à la réunion du G20 des Finances ACP Le SYECO et le SYNECAT appellent le premier ministre à résoudre les problèmes liés à la gratuité de l’enseignement ACP Appel au Premier ministre à plus de rigueur dans le choix des membres du gouvernement ACP Relance des échanges commerciaux entre l’Afrique du Sud et la RDC APS DES FEMMES DE L’OPPOSITION DÉNONCENT L’ARRESTATION DE MILITANTES DE PASTEF APS LIGUE 1 : DIAMBARS REMPORTE LE DERBY DE LA PETITE-CÔTE ET CONSOLIDE SON FAUTEUIL DE LEADER APS BIENTÔT UNE ACADÉMIE DE LA MUSIQUE DÉDIÉE AUX FEMMES APS PROLONGATION DE L’EXPOSITION DÉDIÉE À LÉONARDO DE VINCI AU MCN 7 MARS

Ministro da Cultura incita oleiras de Fonte Lima a associarem o tradicionalismo ao industrial


  4 Février      12        Arts & Cultures (1478),

   

Cidade da Praia, 04 Fev (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas incita as oleiras de Fonte Lima, em Santa Catarina (Santiago), a associarem o tradicionalismo ao industrial na confecção dos produtos ali fabricados, visando a exportação para outros mercados.
Abraão Vicente manifestou esta preocupação às oleiras da localidade enraizada na arte de olarias, na tarde de quarta-feira, durante o acto público da apresentação do livro/catálogo “Olaria de Fonte Lima, ilha de Santiago, Cabo Verde”, publicado pela técnica Ana Samira Carvalho, num trabalho do Instituto do Património da Cultura (IPC).
O governante prometeu trabalhar com as autoridades municipais para dotar os especialistas desta localidade, conhecida pela prática de olaria através do barro e argila, no interior de Santiago, de um forno profissional, de entre outras máquinas capacitadas, que permitam a “cristalização dos vários modelos ali confeccionados”, como pratos e outras louças e “souvenirs” como chaveiros, enquanto identidade do concelho.
Abraão Vicente disse ser esta uma forma de valorizar os antepassados, mediante ensinamento aos mais jovens, através de formação e capacitação e que possibilite a criação de mais postos de trabalhos através de produtos à base de barro.
Desafiou uma aposta, igualmente, na industrialização da produção de barro, pelo que sugeriu a autarquia a incentivar a prática deste negócio municipal, com a marca “barro, artesanato e olaria de Fonte Lima”, alegando que “esta enorme potencialidade” pode ser aproveitada para em conjunto com as olarias de São Domingos e Trás os Monte, (Tarrafal) encontrar mais uma fonte de criação de rendimento.
“A olaria de Fonte Lima é uma marca que pode ser transformada numa fonte de rendimento para a comunidade”, referiu o ministro, para quem o conhecimento traduzido no livro de Samira Carvalho pode ser traduzido “numa maneira mais prática para a criação de postos de trabalhos dignos e uma fonte de rendimento”.
À câmara local pediu esforços para a obtenção de um lote para a construção de um centro de produção local em Fonte Lima ou na cidade de Assomada e de lojas de artesanatos no centro de Assomada, assim como instou o director nacional do Turismo a disponibilizar espaços para quiosques para exposição e venda dos trabalhos de olaria.
O catálogo “Olaria de Fonte Lima, ilha de Santiago, Cabo Verde” é referenciado como uma compilação científica do papel da olaria, enquanto Património Cultural Imaterial no domínio do artesanato tradicional, e o papel do artesanato tradicional no desenvolvimento do turismo local.
A obra retrata, igualmente, o contributo da olaria no empoderamento e na melhoria de condições de vida das mulheres oleiras, detentoras de um saber-fazer, ancestral de confecção das loiças de barro.

Dans la même catégorie