AIP La localité d’Agboville bientôt en chantier avec la réalisation de plusieurs infrastructures routières AIP Le DR de la Construction déplore le non-respect du plan directeur d’urbanisme de la ville d’Agboville MAP Togo : prorogation de l’état d’urgence jusqu’au 16 août ANGOP PR felicita EUA pelo aniversário de independência ANGOP Covid-19: Angola regista um óbito e 18 novos casos positivos APS KAFFRINE : LA COJER OFFRE 102 POCHES DE SANG À L’HÔPITAL RÉGIONAL APS ORGANISATION DES NAVETANES : AMADOU KANE S’ATTEND À TOUTES LES ÉVENTUALITÉS MAP Les autorités marocaines sont « toujours en attente » de la réponse d’Amnesty international à la lettre du Chef du Gouvernement AGP Kissidougou/Covid-19 : Des kits sanitaires et draps de lit à l’orphelinat ‘’Lymania’’. AGP Mamou-covid-19: Cinq(05) responsables de bars et boites de nuit interpellés

Ministro da Saúde anuncia introdução da vacinação contra HPV para adolescentes


  22 Avril      31        Santé (6221),

   

Cidade da Praia, 22 Abr (Inforpress) – Cabo Verde vai introduzir no calendário da vacinação, “brevemente”, a vacina de prevenção contra o câncer de colo de útero (HPV) para adolescentes, disse hoje o ministro da Saúde e Segurança Social.
Arlindo do Rosário deu a garantia à imprensa quando falava hoje sobre a Semana Africana de Vacinação, à margem da cerimónia de abertura do evento que teve lugar na Ribeira Grande de Santiago.
Segundo o responsável pela pasta da Saúde, o ministério está a organizar o financiamento para esta cobertura, visto que o custo da vacinação em Cabo Verde é suportado pelo Governo, já que o país não faz parte da Aliança da Vacinação Mundial.
“Em termos de resultados efectivos é um custo que vale a pena suportar, pelo que estamos a trabalhar e ver as implicações em termos de financiamento para equacionar a introdução do HPV dentro do calendário vacinal, sobretudo para os adolescentes”, disse.
Na sua declaração, o governante anunciou que estão sendo feito estudos e diversos cenários possíveis, já que o impacto orçamental “será reforçado”.
No entanto, lembrou que, no caso de colo de útero, o custo “é o mínimo face as implicações” que este tipo de câncer tem para o país e a ajuda que a vacinação dará no quadro de “salvar e prevenir”.
O estudo em elaboração, segundo disse, vai dar ao sector todo o cenário a ser seguido para se poder escolher o grupo alvo, as modalidades de introdução e o custo total.

Dans la même catégorie