APS FAN ZONE DE LA PROMENADE DES THIESSOIS : SOUS LES RAFALES D’AIR FRAIS, DES SUPPORTERS POUSSENT L’ÉQUIPE À LA VICTOIRE APS SENEGAL/DAGANA: 30.000 PERSONNES ONT DES DIFFICULTÉS D’ACCÈS À L’EAU POTABLE APS KALIDOU KOULIBALY :  »NOUS AVONS MONTRÉ DU BEAU JEU » MAP L’intégration régionale en Afrique reste « faible », selon l’IIRA MAP Plus d’un milliard USD de projets à financer au 7è Africa CEO Forum (organisateurs) LINA ALJA Urges Pres. Trump To Extend DED For Liberians In US ACP Bakambu envoie la RDC à la phase finale de la CAN 2019 ACP La stratégie « Mettre fin à la Tuberculose d’ici 2030 » reste la seule arme de la RDC contre cette maladie LINA New ‘Timing’ Reform Agreed At Freeport To Break Trade Barriers ACP Le Président Félix Tshisekedi encourage les Léopards

Ministro dos Transportes e Telecomunicações promete relançamento da empresa até final do ano


  28 Décembre      27        Téchnologie (909),

   

 

Bissau, 28 Dez 16(ANG) – O ministro dos Transportes e Comunicações afirmou que os ensaios para a retoma da emissão da rede de telecomunicações da operadora Guinetel(rede móvel) vão arrancar antes do final do ano em curso.

Fidélis Forbs, em declarações à imprensa após a visita que efectuou hoje as instalações da empresa Guinetel, em Brá, disse que qualquer guineense que dispor dessa rede pode usá-la através da linha verde.

Instado a dizer sobre quanto vai custar a retoma das emissões da rede de telecomunicações Guinetel o ministro sublinhou que até ao momento, em termos de financiamento, estão a trabalhar com meios próprios com apoios da instituições sob sua tutela.

« Estamos neste momento a fazer as pessoas acreditarem nos nossos esforços e competências próprios, porque para as pessoas virem nos apoiar nós é que devemos acreditar primeiro », disse, acrescentando que na fase posterior poderão ver se vão conseguir parcerias através de vendas de acções às empresas estrangeiras .

Fidélis Forbs disse que pôr a empresa em funcionamento deve ser motivo de orgulho para todos os guineenses porque o país está em concerto das nações.

« Em qualquer país do mundo a empresa nacional de telecomunicações deve ser a prioridade. Esse desiderato está dentro das nossas visões estratégicas para fazer a Guinetel funcionar e concorrer, em pé de igualdade, com outras operadoras através de ofertas de serviços de qualidade », salientou.

Declarou que foi nesse quadro que entenderam que é urgente fazer funcionar a empresa Guinetel.

A Guinetel , uma das três operadoras de telecomunicações móveis do país, deixou de funcionar em meados de fevereiro de 2014, por falência .
ANG/ÂC/SG

Dans la même catégorie