GNA E. African security experts, policymakers urge concerted efforts in conflict resolution GNA U.S. to raise bar for « made in America » products GNA Sudan, South Sudan to address oil flow constraints AGP Matoto-Route : trois jeunes tués dans un accident de la circulation GNA NC cancels meeting with clubs GNA Mother of former Nigeria national football coach kidnapped again by gunmen: police GNA 20 million children fail to receive lifesaving vaccines in 2018: UN APS CAN 2019 : LA DÉFAITE EN MATCH DE POULE EST OUBLIÉE (CAPITAINE) APS PLAIDOYER POUR LA CONSTRUCTION D’UN HÔPITAL DE NIVEAU 2 À VÉLINGARA APS LA QUALIFICATION EN FINALE VA RAPPORTER 1, 4 MILLIARD DE FRANCS AU SÉNÉGAL

Música: Ana Azevedo uma cantora cabo-verdiana apaixonada pelo fado


  10 Juin      16        Musique (492),

   

Cidade da Praia, 10 Jun (Inforpress) – A intérprete e compositora cabo-verdiana Ana Azevedo revelou hoje, à Inforpress, que é apaixonada pelo fado, por isso sempre no seu repertório este estilo musical português não pode faltar.
No dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a Inforpress conversou com esta cantora e intérprete cabo-verdiana, residente na Cidade da Praia, mas que viveu boa parte da sua vida em Portugal, por causa dos estudos, e, onde também teve a oportunidade de intensificar o contacto com este estilo musical luso.
Filha do poeta, pintor e combatente da Liberdade da Pátria, Osvaldo Azevedo, e neta do poeta Claridoso Pedro Corsino Azevedo, Ana Azevedo desde cedo viveu no mundo da arte e da música.
Segundo disse em declarações à Inforpress, sempre teve instrumentos musicais em casa, porque o seu pai tocava violão e violino e a irmã tocava teclado, por isso foi fácil para ela começar a cantar e a tocar clarinete.
O amor e a paixão pela música foi crescendo e Ana Azevedo resolveu criar uma banda no Liceu, que acabou por ser extinta quando foi fazer os estudos superiores em Portugal, precisamente, na área de Ensino da Música para Ensino Básico.
Ainda em Portugal, onde viveu 12 anos, criou uma outra banda em que tocavam música de Cabo Verde e do mundo.
Ao regressar ao país, Ana Azevedo criou raízes na ilha de São Vicente, onde começou a pôr em prática os ensinamentos na área da música, dando aulas para crianças de grupo coral, ao mesmo tempo, que focava na sua carreira a solo.
A artista informou que teve muita influência de músicas clássicas ou eruditas e que gosta muito de cantar bolero, valsa, morna, fado, entre outros.
Entretanto, a grande paixão desta cantora cabo-verdiana é o fado, um estilo musical português, geralmente cantado por uma só pessoa e acompanhado por uma guitarra clássica e uma guitarra portuguesa.
O contacto com o fado iniciou na infância e, segundo disse, foi uma das heranças que o seu pai a deixou.

Dans la même catégorie