APS APF : NIASSE PRÔNE UN CHANGEMENT DE PARADIGMES POUR LES PROJETS ET PROGRAMMES DE COOPÉRATION AGP Koundara/Environnement : Un projet pour les communautés impactées par le changement climatique AGP Boké/Santé : « Citoyens et Gouvernance-Santé » en débat dans la région AGP Dixinn/COVID-19: Les mesures sanitaires en vigueur à l’école primaire Dixinn Centre 1 AGP Siguiri/Infrastructure : Remise provisoire d’un nouveau bloc communal. AGP Mamou-Politique : Les citoyens de Konkouré opposés au retour du sous-préfet. APS MBOUR : LES BESOINS EN MOUTONS ESTIMÉS À 50 000 TÊTES (OFFICIEL) APS UNE SUBVENTION DE PLUS DE 40 MILLIONS CFA AUX ACTEURS DE LA RÉGION DE DIOURBEL APS LE SÉLECTIONNEUR DE LA GAMBIE DIT ÊTRE FIER DE SES ATTAQUANTS ÉVOLUANT À BOLOGNE APS SIGNATURE D’UN ACCORD CADRE POUR LA SÉCURITÉ DES JOJ 2022

Música: Ga da Lomba lança novo videoclip “afrokabuverdianu” com um toque especial de gaita e ferro


  4 Février      12        Musique (201),

   

Cidade da Praia, 04 Fev (Inforpress) – “Afrokabuverdianu” (Afro-Cabo-verdiano) é o novo ‘single’ do rapper Ga da Lomba que conta com a participação do artista Kuumba Cabral, numa fusão entre o rap e o funaná.

Segundo a produtora Parallax, “Afrokabuverdianu” é o primeiro ‘single’ do novo álbum de Ga Da Lomba cujo título será revelado “brevemente”.

Em declarações à Inforpress, Ga da Lomba contou que esta música é uma “junção” do rap e funaná e a intenção é levar os cabo-verdianos a posicionarem-se como africanos e impedir o racismo contra outras raças.

“Eu considero-me africano. Sei que viemos de pais portugueses e mães africanas, mas há pessoas que têm linhagens portuguesas, outros africanos, e existe também uma mistura e nós fazemos parte do continente africano, por isso devemos aceitar a nossa identidade”, advogou.

Esta música, ajuntou, é para demonstrar “mais respeito” com os “irmãos africanos” e não só, pois, segundo sublinhou, eles também são “seres humanos e merecem ser bem tratados, sem racismo”.

Assim como no seu último trabalho “Wata Fosi Mo Ka Ta Intenden”, com parceria do artista Princezito, Ga da Lomba volta a fazer uma combinação entre os beats “hip hop”, ferro e gaita e o batuco.

“Nessas últimas músicas tento mostrar a nossa identidade e a nossa cultura no hip hop crioulo, pois o hip hop é americanizado e, porque não trazer esse ritmo misturado com os nossos instrumentos”, frisou.

Ga da Lomba, que defende a igualdade entre os povos, apela aos cabo-verdianos a aceitarem-se como cabo-verdianos e com “muito orgulho”, e sem se superiorizarem e nem inferiorizar as outras raças.

O videoclipe deste single, produzido por Square Films, divulgado no dia 31 no Youtube já conta com mais de 10 mil visualizações.

Clovis Graziani da Lomba mais conhecido por “Ga da Lomba” (anteriormente Ga Pizada) nasceu na Praia, nos anos de 80 e desde criança é apaixonado pela música, nomeadamente pelo hip hop.

Foi ainda no liceu que começou as primeiras incursões por este estilo, num tempo em que as influências musicais dos Estados Unidos da América eram notórias. Fez parte de vários grupos de rap durante o liceu. Nessa época adoptava o nome artístico “Ga Pizada”.

Quando estava no 11º ano do liceu, emigrou para os EUA, onde vivia o seu pai. Ali participou em várias festas e espectáculos sempre como MC e rapper.

“Dupla personalidade, Pizada vs Da Lomba” é o primeiro trabalho discográfico do rapper que foi dado à estampa em finais de 2017.

Dans la même catégorie