AGP Espace Schengen: Moukagni Iwangou prône le rétablissement du droit de visa du Gabon MAP L’intégrité territoriale du Royaume n’est pas à discuter (Ministre des AE des Comores) AGP Gabon : Décès de Paul Okoumba d’Okwatsegue à l’âge de 87 ans APS CONFEJES : 202 PROJETS SOUMIS AU PPEJ PAR 15 PAYS MEMBRES APS EMIGRATION CLANDESTINE : LA MARINE INTERCEPTE UNE PIROGUE, 39 PERSONNES SECOURUES (DIRPA) APS INONDATIONS : LA MAIRIE DE DIOURBEL MOBILISE 100 TONNES DE RIZ POUR AIDER LES SINISTRÉS APS NOTTO GOUYE DIAMA : UNE DIZAINE D’ASP POUR ÉPAULER LA MAIRIE APS TOUBACOUTA : LANCEMENT DES TRAVAUX D’UNE ÉCLOSERIE D’ALEVINS D’UN COÛT DE 39 MILLIONS CFA APS TAMBACOUNDA : LA DOUANE DE KIDIRA SAISIT 1 376 KG DE CHANVRE INDIEN MAP Inauguration de l’ambassade de l’Union des Comores à Rabat

Música: “Gerasonobu” é o terceiro álbum de Elida Almeida


  7 Octobre      16        Musique (243), Photos (4217),

   

Cidade da Praia, 07 Out (Inforpress)- “Gerasonobu” é o terceiro trabalho discográfico da artista cabo-verdiana Elida Almeida que estará disponível no mercado dentro de um mês, anunciou a artista na sua página nas redes sociais.
Este álbum, que sucede a “kebrada”, segundo avançara a artista, em declarações à Inforpress no mês de Junho, traz 12 canções inéditas e um regravado e é um disco “mais maduro”.
O terceiro álbum e os respectivos videoclipes estão prontos desde Fevereiro, mas devido à pandemia do novo coronavírus a artista teve de adiar o seu lançamento.
A artista já tinha confirmado ‘shows’ de lançamento em Paris (França), na Assembleia Nacional, na cidade da Praia, uma tournée pela Inglaterra, Portugal, Moçambique, Marrocos e Japão, mas todos foram cancelados.
Da sua agenda de shows apenas não foi cancelado o concerto de Outubro, na Polônia.
“A covid-19 acabou por atrapalhar tudo. Eu estava muito ansiosa para mostrar às pessoas esse novo trabalho que está mais maduro, porque quanto mais cantamos mais estrada fazemos, mais maduros ficamos, até nas actuações no palco”, revelara.
Segundo a artista, este álbum traz temas pertinentes que falam de flagelos sociais, dos problemas do dia-a-dia, da sua relação com a família, entre outros assuntos.
Elida Almeida que já retomou os seus concertos ao vivo, realizou no passado dia 26 de Setembro um concerto no Espaço Espelho d´Água, em Lisboa, Portugal.
Ainda, no mesmo mês, participou na Polônia em três concertos de homenagem a Cesária Évora.
Natural de Santa Cruz (Santiago), Elida Almeida começou a dar os primeiros passos na música quando ganhou o concurso “Talento Djarmai”, numa altura em que vivia na ilha do Maio.
Em 2015, Elida Almeida lançou o seu primeiro trabalho discográfico “Ora doci ora margos” e em Março de 2017 lançou o EP “Djunta Kudjer” com seis temas.
Dois anos depois de “Ora doci ora margos”, a artista lançou o seu segundo trabalho, intitulado “kebrada”, composto por 12 temas.
Elida Almeida venceu em 2015 o prémio de artista revelação na gala dos Cabo Verde Music Awards 2015 (CVMA) e no mesmo ano foi consagrada com o Prémio Descobertas da RFI 2015, que lhe permitiu descobrir o mundo após trinta concertos em toda a África, na primavera de 2016.
“Txika”, “Di Mi Ku Di Bo”, “É Zonban” feat Djodje, “Final Feliz” feat Hélio Batalha” são alguns singles gravados pela artista durante a sua carreira.

Dans la même catégorie