ACP La RDC à la conférence de l’organisation mondiale de l’économie verte au Caire ACP Arrivée à Kinshasa du Sous-secrétaire d’Etat adjoint des USA au Droits de l’homme ACP Un programme présidentiel accéléré de lutte contre la pauvreté et la réduction des inégalités en RDC GNA JobHouse Recruitment Agency celebrates three years partnership with Uber Ghana GNA Do not pride yourselves in the overall WASSCE passes GNA AOMC assures consumers of quality service delivery AIP Côte d’Ivoire/ Secteur des mines : Bientôt la création de cinq nouveaux chantiers écoles à l’intérieur du pays (Ministre) AIP Côte d’Ivoire/ Le centre céramique de Katiola sensibilise sur les opportunités d’emplois pour la jeunesse AIP Côte d’Ivoire/ Le COSIM change de dénomination APS CAN 2019 : « LES ATTAQUANTS SERONT LES MEILLEURS ALLIÉS DES GARDIENS DE BUT » (CHEIKH SECK)

ONU lamenta sofrimento de mais de um bilhão de pessoas devido à degradação de terras


Bissau,16 Jun 17 (ANG) – A Secretária Executiva da Convenção das Nações Unidas de Combate a Desertificação, Monique Barbut lamenta o sofrimento de mais de um bilhão de pessoas por causa da degradação das terras, sobretudo nas zonas rurais.

A lamentação  Monique Barbut vem expressa  num comunicado à imprensa enviado hoje a Agência de Notícias da Guiné, no âmbito das comemorações do Dia Mundial de Combate à Seca e a Desertificação que se assinala amanhã, 17 Junho, sob o lema « Nossa terra. Nossa casa. Nosso futuro ».

Barbut disse que a maioria destas pessoas se encontra em áreas rurais de países em desenvolvimento, por isso apela a viabilização das terras e melhoria das condições de vida desta comunidade, sobretudo a juventude.

« Devemos dar oportunidade a estes jovens para reviver esse capital natural e coloca-lo de volta na produção », afirmou.

Monique Barbut acrescenta que com meios a sua disposição podem alimentar e desenvolver novas fileiras verdes de economia e mercados para as comunidades rurais e produtos revitalizantes.

Disse que se a terra for bem gerida ela pode fornecer não apenas o suficiente para sobrevier mas também um lugar onde os indivíduos podem construir um futuro para evitar o risco de imigração de cerca 135 milhões de pessoas nos próximos tempos devido a desertificação e degradação de terra.

Monique Barbut informou só em África 200 dos 300 milhões de jovens que entrarão no mercado de trabalho ao longo dos próximos 15 anos, vivem nas áreas rurais.
ANG/LPG/SG

Dans la même catégorie