AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Les services des eaux et forêts en campagne contre les feux de brousse dans le Poro AIP Côte d’Ivoire-AIP/Inter/ Football: Le Maroc abritera la CAN féminine 2022 AGP Guinée-Politique : Démission officielle du Gouvernement de Dr Ibrahima Kassory Fofana ANGOP MUNDIAL|ANDEBOL: ANGOLA PERDE DIANTE DO QATAR NA ESTREIA GNA Speaker Bagbin condemns unruly parliamentary behaviour APS SÉDHIOU : 42 KILOS DE CHANVRE INDIEN SAISIS À BALMADOU (POLICE) GNA WACCE to empower women against violent extremism GNA NGO supports flood victims in the Upper East Region GNA FDA declares zero tolerance for unregistered products GNA High Court remands man who stabs 19-year-old to death

Parlamento: PAICV pede condições para plena participação dos emigrantes nas próximas eleições


  6 Janvier      9        Politique (14215),

   

Cidade da Praia, 06 Jan (Inforpress) – O deputado do PAICV para o círculo de África, Estevão Rodrigues, pediu hoje que sejam criadas as condições para a plena participação dos emigrantes nas próximas eleições, as legislativas que devem ter lugar entre Março e Abril deste ano.
Durante uma declaração política o eleito da diáspora salientou que há “sinais preocupantes” em relação à criação de condições favoráveis para o recenseamento eleitoral nos países de acolhimento dos emigrantes cabo-verdianos
Para além do processo estar atrasado, Estevão Rodrigues indicou que não foram ainda criadas condições humanas e materiais que permitam um registo eleitoral célere e transparente, sobretudo nos países africanos, onde o processo ainda não foi iniciado.
“Estando todas as Comissões de Recenseamento Eleitoral (CRE) constituídas, com excepção de Moçambique, o recenseamento eleitoral apenas foi iniciado em Portugal e nos EUA. Faltam, em relação às demais CREs, enviar técnicos da DGAPE para formação sobre a operacionalização dos kits de recenseamento numa altura em que já não temos muito tempo pela frente”, indicou
O eleito do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) é de opinião que não se pode, por falhas e omissões, impedir o exercício de um direito fundamental dos emigrantes de elegerem os seus legítimos representantes.
“Por isso, apelamos, a quem de direito, que sejam sanadas as dificuldades ao normal funcionamento das CREs e à realização de eleições livres e transparentes na Diáspora, consolidando e expandindo os ganhos acumulados”, apelou.
Para além da preocupação com a morosidade do processo eleitoral, Estevão Rodrigues manifestou o desagravo do PAICV com o facto do Governo do MpD, ter “desmantelado todas as instituições e descontinuado todos os programas de apoio aos emigrantes”, herdados do anterior Governo, bem como de ter engavetado o projecto relativo à estruturação e funcionamento do Conselho das Comunidades.

Dans la même catégorie