GNA Fidelity Bank Ghana partners with KiDi to promote digital banking AIP Ghana working to develop COVID-19 Vaccines-Akufo-Addo AIP Les candidats RHDP de Bondoukou veulent remporter les élections législatives pour pérenniser les actions de développement AIP Le candidat RHDP de Sakassou annonce la création d’un fonds de solidarité pour les jeunes et les femmes AIP Le ministre de la Réconciliation nationale appelle à des élections sans violence dans le N’zi AIP L’Annuaire 2019 des statistiques régionales du Lôh-Djiboua validé AIP Démarrage des inscriptions en ligne au BTS 2021(communiqué) AIP Législatives 2021 : La candidate RHDP à Zouan-Hounien appelle les populations à la voter GNA Vaccines are safe, get the jabs and protect yourself- President urges AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Législatives 2021 : Une campagne sous le signe de la solidarité pour le candidat RHDP de Divo commune

Pescas/”Guiné-Bissau acolhe o Fórum da PRCM em Novembro”, diz o director executivo da organização


  1 Février      12        Agriculture (1957),

   

Bissau,01 Fev 21(ANG) – O director executivo da Parceria Regional Costeira Marinho(PRCM) anunciou que a Guiné-Bissau irá acolher, em Novembro próximo, o Fórum desta organização sub-regional de pescas.

Em conferência de imprensa realizada na passada sexta-feira, sobre o balanço da sua missão conjunta ao país, Amed Senhoury disse que o evento contará com a participação de mais de 250 convidados provenientes de África e de outras partes do mundo.
Aquele responsável disse que, será a segunda vez, que o país vai acolher o referido evento, depois de o ter organizado em 2010.

Acrescentou que, o Fórum será a ocasião para a Guiné-Bissau mobilizar fundos e instituições parceiros para ganhar mais visibilidade na protecção dos seus recursos marinhos.

O director executivo do PRCM, afirmou que o Fórum terá uma organização conjunta dos Ministério das pescas, Ambiente e outros actores que intervêm no sector.

Segundo o coordenador da Iniciativa Internacional de Transparência das Pescas(FITI), Mansour Ndur a Guiné-Bissau vai brevemente formalizar a sua adesão à esta organização.

Disse que, durante os encontros mantidos com diversas autoridades do país, todos manifestaram a disponibilidade e o engajamento de o país integrar ao projecto FITI.

Contudo, salientou que a adesão da Guiné-Bissau à esta organização será um processo longo e que começa por um engajamento público, cujo trâmites para o efeito serão iniciados brevemente.

“ As pescas é um sector muito vital do ponto de vista da sua contribuição na segurança alimentar e emprego”, disse Mansour Ndur.

Acrescentou que, apesar da sua importância, ainda se nota algumas falhas sobretudo, na falta de informações e visibilidade dos esforços que o governo tem sido feito no sector.

“As informações veiculadas sobre o sector das pescas não são suficientes de forma a acentuar uma verdadeira política do sector”, disse, acrescentando que, por esse motivo, a FITI e a PRCM vieram para apoiar a Guiné-Bissau, de forma a reforçar o seu sistema de informação.

Mansour Ndur disse que a ausência de informações credíveis, facilitam a corrupção, pesca ilegal e não declarada, pirataria entre outros actos ilícitos.

“Foi nesta perspectiva que a FITI foi criada de forma a fazer face aos referidos desafios de trazer a luz informações claras, capazes de serem partilhadas por todos”, frisou.

Aquele responsável sublinhou que outras vantagens de adesão ao FITI prende-se com as possibilidades de melhoria da gestão dos recursos pesqueiros marinhos, luta contra a pesca não declarada, redução de perdas económicas e biológicas e aumento da confiança dos investidores no sector.

O representante do ministro das Pescas, Erme Indi da Fonseca disse, na ocasião, que estão sempre a acompanhar as acções do FITI no país desde 2019.

Afirmou que diligências estão sendo levadas a cabo, ao mais alto nível, para a adesão do país à esta organização, acrescentando que os dossiês
já estão no gabinete do ministro das Pescas.

“Vamos continuar de braços abertos para receber qualquer iniciativa levada a cabo pela FITI no país, em prol do desenvolvimento do sector das pescas”, salientou Erme da Fonseca.

Dans la même catégorie