APS LES POPULATIONS INVITÉES À S’APPROPRIER SEN’EAU, « UN PATRIMOINE À 55 POUR CENT SÉNÉGALAIS’’ APS MÉDINA BAYE VA CÉLÉBRER LE MAOULOUD DANS LE RESPECT DES GESTES BARRIÈRES (PORTE-PAROLE) APS LE CONSEIL SUPÉRIEUR DE LA MAGISTRATURE SAISI DU RAPPORT DE L’IGAJ SUR TÉLIKO APS REPLI DE 2, 5 % DU PIB AU 2E TRIMESTRE (ANSD) APS LES DÉCHETS PLASTIQUES, UNE « MENACE GRAVE » POUR LA PLANÈTE ET LES OCÉANS (PRÉSIDENT CAOPA) APS VERS UN UN GROUPE DE TRAVAIL PLURIDISCIPLINAIRE DU PROJET « DUNDËL SUUF’’ À SÉDHIOU APS LA BAD INTÈGRE LE CONSEIL D’ADMINISTRATION DU FORUM MONDIAL SUR L’INVESTISSEMENT (COMMUNIQUÉ) APS GESTION DES ORDURES : LES PRN, UN PARI CONTRE LES ’’DÉPÔTS SAUVAGES’’ MAP Fièvre de la vallée du Rift en Mauritanie: trois morts MAP UEMOA : la croissance prévue à 1,3% en 2020

Plataforma das ONG capacita associações comunitárias em prestação de contas e monitorização


  18 Août      14        Société (23164),

   

Cidade da Praia, 18 Ago (Inforpress) – A Plataforma das ONG promoveu hoje uma acção de formação on-line sobre prestação de contas e monitorização, destinada a 22 associações comunitárias a nível nacional, afectadas pela pandemia do novo coronavírus.
Em declarações à Inforpress, a secretária executiva da Plataforma das Organizações Não Governamentais (ONG), Dirce Varela, explicou que esta acção de capacitação foi realizada em parceria com o Ministério da Família e Inclusão Social, visando promover a inclusão produtiva de pequenos negócios informais.
“Esta formação envolveu 22 associações comunitárias que foram seleccionadas com os seus projectos, no âmbito do edital do Ministério da Família. Foi um edital muito específico para essa época de covid-19, para responder às necessidades das famílias e comunidades que perderam o poder de compra e que precisam de um reforço para as suas actividades financeiras”, elucidou.
O referido edital, segundo esta responsável, pretende promover a inclusão financeira de mulheres, principalmente das zonas rurais, adiantando que a maioria das associações existentes no País submeteram as suas candidaturas ao projecto.
Destacou a importância de as associações serem munidas de instrumentos que as ajudam no processo de prestação de contas e transparência na gestão da coisa pública, realçando que esta formação servirá, não só para projectos do Ministério da Família, mas também de outras áreas.
Dirce Varela avançou, ainda, que a Plataforma das ONG prevê realizar ao longo do ano, outras acções de formação, com destaque para a formação em elaboração de projectos e em comunicação, salientando, por outro lado, que a pandemia do novo coronavírus veio mostrar a necessidade do reforço da comunicação.
A Plataforma das Organizações não Governamentais de Cabo Verde foi criada a 06 de Julho de 1996, por ocasião da realização da Assembleia-geral constituinte que reuniu 32 das 40 ONG então existentes.
Ela surgiu no contexto de um dinâmico processo de organização e participação da sociedade civil que teve como referências principais a independência do País em 1975, a publicação da lei das associações em 1987 e a abertura política em 1991.
CM/DR
Inforpress/Fim

Dans la même catégorie