ANP Le Niger se dote d’une Politique nationale en science, technologie et innovation ANP Création au Niger d’une Agence de Promotion du Tourisme ANP Covid-19 : Prorogation pour trois mois de l’état d’urgence sanitaire au Niger ANP Niger : Révision du plan de campagne agropastorale 2020 et du programme de cultures irriguées 2020-2021 ANP « Les droits des femmes face à la propagation de la covid-19 » au cœur de la Journée Mondiale de la Population AIP NSOA: 275 élèves officiers et sous-officiers des Douanes présentés au drapeau AIP COVID-19 : La Côte d’Ivoire franchit la barre des 12.000 cas confirmés GNA Voters Registration: Over three million registration recorded so far GNA Be professional not partisan – Police told GNA KMA to set up two sanitation courts

Política/PR pede apoios adicionais para relançar economia


  4 Juin      22        Economie (8981),

   

Bissau, 04 jun 20 (ANG) – O Presidente Umaro Sissoco Embaló, pediu quarta-feira a mobilização de apoios adicionais para relançar a economia dos países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) afectada pela pandemia do novo coronavírus.
“Neste sentido, revela-se importante o apoio da comunidade internacional para a mobilização de recursos adicionais em benefício da região para fazer face aos desafios económicos e sociais que os Estados-membros enfrentam », afirmou Umaro Sissoco Embaló.
Sissoco Emabló falava na cimeira extraordinária dos chefes de Estado e de Governo da Organização dos Estados Africanos, Caraíbas e Pacífico, realizada em videoconferência, na qual se debateu a problemática da covid-19, enquanto representante dos estados da CEDEAO.
Salientou também que a CEDEAO apoia a iniciativa da União Africana de « negociações com os parceiros para anulação da dívida pública e reestruturação da dívida privada dos países africanos ».
O chefe de Estado guineense sublinhou que a covid-19 está a ter um impacto « profundamente negativo » a nível social, económico e de segurança humana e que representa uma ameaça para o « processo de desenvolvimento económico e social e para o programa regional para a paz e segurança ».
A nível da CEDEAO, Umaro Sissoco Embaló informou os seus pares de que a organização sub-regional tem estado a mobilizar recursos para apoiar a organização de saúde da África Ocidental, a União Africana e que os Estados-membros « comprometeram-se em alocar pelo menos 15% do orçamento anual para reforçar os sistemas de saúde ».
Na região da CEDEAO, já foram confirmados mais de 35 mil casos de infecção pelo novo coronavírus, dos quais 14.812 foram dados como recuperados.
Segundo os últimos dados divulgados pela organização, a CEDEAO registou também 717 vítimas mortais.
Além da Guiné-Bissau, fazem parte da CEDEAO o Benim, o Burquina-Faso, Cabo Verde, Cote d’Ivoire, Gâmbia, Ghana, Guiné-Conacry, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.ANG/Angop

Dans la même catégorie