AGP Gabon/ Koulamoutou: Le proviseur du lycée de l’Alliance chrétienne sollicite le soutien des bonnes volontés AGP Gabon: Lancement officiel des activités du CNEE à Koulamoutou AGP Football/Forfait en Coupe de la Caf: le Gabon risque gros GNA Libya’s warring factions agree to allow transport across the country GNA Slovenian leader warns nation to « sober up » as COVID-19 case numbers surge GNA Moderna: vaccine could get emergency US approval by December ANG Saneamento urbano/Presidente da CMB qualifica de positiva a operação de remoção de oficinas nas bermas de estradas ANG Moçambique/Novo período de chuvas provoca 22 mortes ANG Cooperação/ Presidente da Gâmbia em visita de algumas horas à Bissau GNA Apostle Addei Jnr calls for workable measures for peace in the December Polls

Porto Novo: Famílias clamam por intervenções nas habitações que ameaçam ruir


  21 Septembre      3        Société (23988),

   

Porto Novo, 21 Set (Inforpress) – Famílias de diferentes comunidades no município do Porto Novo, em Santo Antão, estão, neste momento, aflitas, dado ao estado das suas habitações, que ameaçam ruir a qualquer altura.
Muitas famílias têm procurado a Inforpress para manifestar a sua preocupação face à situação em que ficaram as suas casas depois das últimas chuvas ocorridas em todo o concelho, uma inquietação, também, já manifestada por algumas associações locais.
É caso da Associação Comunitária da Ribeira dos Bodes que já alertou às autoridades municipais para a realidade de muitas famílias nessa localidade, cujas habitações apresentam “problemas sérios de estrutura”, colocando em risco a vida das pessoas.
Na cidade do Porto Novo, muitas famílias, que estavam em maior perigo, foram realojadas durante as chuvas, sendo de destacar, pelo menos, dois casos de habitações, cujos tectos caíram, sem contudo provocar males maiores às pessoas.
A câmara do Porto Novo, no âmbito do levantamento dos danos que está a efectuar, na sequência das chuvas, admitiu que a recuperação habitacional constitui “uma das prioridades” neste município, onde estima-se que cerca de 3.000 famílias habitam ainda em “condições muito precárias”.
Em nota, a edilidade informou que a reposição das ligações entre as comunidades e recuperação de casas afectadas pelas chuvas são acções prioritárias no quadro do plano de reposição da normalidade, neste município.
Dados divulgados pela autarquia dizem que 3.000 famílias de fracos recursos habitam ainda em condições bastante precárias em todo o concelho do Porto Novo.
Mesmo com os investimentos feitos neste domínio, com particular incidência nos últimos anos, em que foi reabilitado um milhar de casas, que ameaçavam ruir, os dados apontam que ainda quase três mil famílias em todo concelho clamam por uma casa condigna.

Dans la même catégorie