GNA Fidelity Bank Ghana partners with KiDi to promote digital banking AIP Ghana working to develop COVID-19 Vaccines-Akufo-Addo AIP Les candidats RHDP de Bondoukou veulent remporter les élections législatives pour pérenniser les actions de développement AIP Le candidat RHDP de Sakassou annonce la création d’un fonds de solidarité pour les jeunes et les femmes AIP Le ministre de la Réconciliation nationale appelle à des élections sans violence dans le N’zi AIP L’Annuaire 2019 des statistiques régionales du Lôh-Djiboua validé AIP Démarrage des inscriptions en ligne au BTS 2021(communiqué) AIP Législatives 2021 : La candidate RHDP à Zouan-Hounien appelle les populations à la voter GNA Vaccines are safe, get the jabs and protect yourself- President urges AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Législatives 2021 : Une campagne sous le signe de la solidarité pour le candidat RHDP de Divo commune

PRESIDENTE ANGOLANO FELICITA DIRECTORA-GERAL DA OMC


  18 Février      16        Politique (15403),

   

Luanda, 18 de Fevereiro (ANGOP) – O Presidente da República, João Lourenço, considerou, n quarta-feira, 17, a eleição da nigeriana Ngozi Okonjo-Iweala, ao cargo de directora-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), um claro reconhecimento da sua inequívoca competência.

Numa mensagem distribuída à imprensa, o Chefe de Estado felicita a directora-geral da OMC, eleita segunda-feira, 15, em Genebra (Suiça), em nome do Executivo angolano e no seu próprio, e recorda que a escolha torna Ngozi Okonjo-Iweala « a primeira mulher e o primeiro cidadão de África a liderar tão prestigiada organização internacional ».

João Lourenço salienta que a « inequívoca competência, demonstrada convincentemente em funções anteriormente desempenhadas », catapultaram Ngozi Okonjo-Iweala para patamares de direcção ao mais alto nível da Organização Mundial do Comércio.

Para o Presidente angolano, vem expresso na sua mensagem, a OMC é uma instituição de grande complexidade e com responsabilidades importantes, « na acção que desenvolve para gerar consensos, dirimir situações difíceis e favorecer o desenvolvimento económico de todas as Nações do mundo ».

Por último, João Lourenço deseja à directora-geral da OMC êxitos no desempenho das novas funções, considerando a organização um « grande palco da diplomacia internacional ».

De recordar que Ngozi Okonjo-Iweala, economista formada em Harvard (EUA), com 66 anos de idade, foi por duas vezes ministra das Finanças no seu país e exerceu funções de relevo no Banco Mundial.

A OMC tem a sua sede em Genebra e estava sem liderança permanente, desde a saída do anterior director-geral, Roberto Carvalho de Azevedo, cidadão brasileiro, em finais de Agosto de 2020.

Dans la même catégorie