GNA HUAWEI introduces huge storage, stellar audio setup Y6s smartphone GNA NPP’s number one position is a step forward- Veep GNA ARB Apex Bank opens branch in Koforidua ANP Dr Abdallah Souleymane candidat investi par le parti ‘’Niger en Avant’’ candidat aux élections présidentielles 2020-2021. ANP Fin à Zinder de l’atelier de sensibilisation des Médias sur la participation politique des femmes ANGOP Covid-19: Angola regista 197 novas infecções GNA Eastern Regional NABCO trainees celebrate two years of working GNA I wish you die in prison-Judge to convict who defiled his two-year-old granddaughter GNA Cocoa Management System is an innovation for smooth implementation of Cocoa Farmers’ Pension Scheme -Veep AIP Côte d’Ivoire: COMMUNIQUE DU MINISTERE DE LA SANTE ET DE L’HYGIENE PUBLIQUE

Presidente da Protecção Civil aponta investimentos para alavancar serviços de prontidão e resposta


  8 Octobre      16        Société (24141),

   

Cidade da Praia, 08 Out (Inforpress) – O presidente do Serviço de Protecção Civil, Renaldo Rodrigues, apontou investimentos necessários para uma boa resposta aos serviços de prontidão e socorro, uma forma de alavancar o sector no País.

Renaldo Rodrigues fez esta afirmação à imprensa, esta quarta-feira à margem mesa redonda virtual com sectores e parceiros de desenvolvimento, que aconteceu na Cidade da Praia, para discutir as conclusões do diagnóstico do sistema de prontidão e resposta a emergências (EP&R) em Cabo Verde.

Segundo o responsável, o objectivo foi partilhar com os parceiros e outras instituições do sector público as conclusões relativamente ao sistema de prontidão, resposta e emergência.

Explicou que a Protecção Civil tem um sistema que ainda carece de alguns investimentos estruturais, para que de facto esteja num nível em que um País vulnerável como Cabo Verde tem que estar.

Avançou que este diagnóstico mostra um quadro claro daquilo que são os investimentos, analisando componentes como a informação, infra-estruturas, legislação, equipamentos, e, referiu, naquilo que foi a avaliação do sistema nacional, é ainda “bastante incipiente”.

“Nós temos corporações em vários municípios, mas a grande maioria é composta por voluntários, não é um sistema ainda robusto que permite ter uma prontidão almejada a este nível”, salientou.

Para isso, atestou, há um orçamento associado aos investimentos que são necessários, que, apesar de ser avultadíssimo, dará respostas às necessidades com a qualidade que se exige.

“Estamos a pensar em viaturas de combate a incêndio, viaturas hidráulicas, equipamentos de protecção individual, mesmo a nível de infra-estrutura, estamos a falar de investimentos que, só com o Orçamento do Estado, será praticamente impossível”, ressaltou.

Renaldo Rodrigues indicou um valor superior a 14 milhões de escudos para se te, “de facto em condições e em todos as ilhas” e impulsionar sectores de desenvolvimento como o turismo e outros.

O Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB), com o apoio do Banco Mundial, realizou entre os meses de Maio e Junho de 2019 um diagnóstico para avaliar o estado actual do sistema de prontidão e resposta a emergências em Cabo Verde, as suas potenciais lacunas e oportunidade.

Dans la même catégorie