NAN NDLEA arrests 178 drug offenders, secures 29 convictions in Sokoto APS Un partenariat public-privé préconisé au bénéfice de la santé en Afrique APS Ségolène Royal :  »L’Afrique doit valoriser son potentiel technologique » AIP Côte d’Ivoire: La mairie d’Adiaké menace de retirer 85 lots à des acquéreurs AIP Côte d’Ivoire/ Environ 2500 du Béré attendus au congrès constitutif du RHDP AIP Côte d’Ivoire/ Vers la mise en place de points focaux pour le développement de la région du Gbêkê AIP Côte d’Ivoire: L’illettrisme à la base de la vente de produits périmés dans le Worodougou et le Béré (DR Commerce Séguéla) AIP Côte d’Ivoire: L’amélioration des conditions de vie de la femme au centre d’une consultation à Oumé NAN Nigeria to access $100m Indian loan to develop nationwide broadband connectivity APS Des activistes prônent des  »réformes institutionnelles indispensables pour renforcer les normes démocratiques »

Presidente da rede de parlamentares sugere campanhas de sensibilização para conservação dos oceanos


Bissau, 09 Jun 17 (ANG) – O Presidente da Rede de Parlamentares para o Ambiente sugeriu  quinta-feira a realização de  uma campanha de sensibilização e educação ambiental para a conservação dos oceanos, sustentando que a vida dos homens depende dele.

Mário Dias Sami que falava na cerimónia de comemoração do Dia Mundial dos Oceanos disse que a ideia de celebrar a efeméride foi lançada na cimeira  » Dom da Terra » em 1992, no Canadá, mas que só veio a concretizar em 2008, na Assembleia Geral das Nações Unidas.

Disse que a  conservação dos oceanos garante a  sobrevivência humana, porque se  desaparecerem não será possível a sobrevivência dos seres humanos.

Lembrou que o lema deste ano é « Nossos Oceanos, Nosso Futuro » porque nele se encontra a maioria das riquezas, nomeadamente petróleo, diamante e recursos haliêuticos.

Questionado se o país se defronta com problemas de poluição, Dias Sami respondeu que, de facto, existe, exemplificando que as pessoas lançam lixos na valeta atrás da sede das Nações Unidas e os resíduos acabam por desabar no mar, o que  representa um grande perigo para os peixes.

Por sua vez, em representação do Instituto Nacional da Meteorologia, o climatologista Cherno Luís Mendes disse que os oceanos são causadores das mudanças climáticas, nomeadamente dos ciclones e furacões devido as suas extensões, acrescentado que os impactos dessas mudanças reduzem a cobertura vegetal e a modificação da flora a nível das zonas costeiras e marítimas.

« As espécies menos resistentes desaparecem devido ao aumento da temperatura das águas do mar, » afirmou.
ANG/JD/AC/SG

Dans la même catégorie