ANG Caju/Presidente da CCIAS diz que cerca de 50 mil toneladas de castanha do ano passado ainda se encontram em armazéns ANG Política/Presidente do partido Luz defende necessidade dos recursos do Estado serem utilizados em benefício da população em geral ANG Imprensa/Jornalistas e técnicos da Rádio Capital FM assinalam com vigíla um ano de ataque à estação por homens armados MAP Des journalistes sportifs africains mettent en avant le développement de l’infrastructure du football au Maroc (média ghanéen) AGP Gabon : Une délégation du Fonds mondial contre le Sida reçue au ministère de la Santé ANP Inauguration d’une radio communautaire à Tibiri Gobir ANP Formation des défenseurs et commis d’office sur les mécanismes de plainte, des droits de l’homme susceptibles d’être violés et les voies de recours. ANP Fin de la rencontre annuelle des cadres du ministère de la Communication ANP Diffa : Atelier régional sur l’élaboration de la stratégie nationale des solutions durables pour les Personnes Déplacées AGP Gabon : Une double invitation pour Ali Bongo Ondimba en Azerbaïdjan

Primeiro-Ministro inaugura simbolicamente OSCM um ano após sua entrada em funcionamento


  23 Novembre      63        Innovation (122), Société (41064),

   

Praia, 23 Nov (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, descerrou esta quinta-feira a placa inaugurativa do Centro Oceanográfico do Mindelo (OSCM, na sigla em inglês), um ano e oito dias após a entrada em funcionamento do centro, sediado no Mindelo.

Com efeito, a 14 de Novembro do ano passado procedera-se à inauguração da componente técnico-científica da OSCM e desde àquela altura ficara prometida a “inauguração política”, que ocorreu hoje na presença do vice-director do instituto alemão Geomar, Martin Visbeck, aliás o equipamento do OSCM foi financiado maioritariamente pelo Ministério Federal da Investigação e Educação da Alemanha.

A comunidade científica ligada ao mar e aos oceanos classificam o OSCM de um “projecto especial” e que traz a oportunidade de se conhecer melhor o oceano, prestar serviços à comunidade científica mundial e ter elementos para alcançar a “resiliência” dos oceanos, pelo que a comunidade científica mundial deve tirar partido das suas potencialidades.

O Centro Oceanográfico de Cabo Verde, edifício multi-uso que se desenvolve numa área de 1.700 metros quadrados, é uma infra-estrutura de investigação oceanográfica e atmosférica e de logística de preparação de campanhas e estudos do oceano e da atmosfera na região do Oceano Atlântico.

Dans la même catégorie