MAP Le capitaine Ibrahim Traoré officiellement désigné président du Burkina Faso ACP Le ministre de l’EPST rassuré de la qualité des soins administrés aux enseignants dans leur mutuelle ACP Le projet de loi sur la presse bientôt examiné en Conseil des ministres ACP Le Premier ministre SamaLukonde inspecte les chantiers des 9ème jeux de la Francophonie à Kinshasa ACP Pré-COP27 : les ministres des Etats de la CEEAC font bloque en faveur de la biodiversité APS MACKY SALL INSISTE SUR LE RESPECT DU QUANTUM HORAIRE ET LA QUALITÉ DU SYSTÈME ÉDUCATIF APS OUSMANE SYLLA, NOUVEAU DIRECTEUR GÉNÉRAL DE DAKAR DEM DIKK APS UN VASTE PROGRAMME DE RECONSTRUCTION DES ÉTABLISSEMENTS SCOLAIRES EN GESTATION APS LA LOI DE FINANCES 2023 PROJETÉ À PLUS DE 6400 MILLIARDS DE FRANCS CFA (OFFICIEL) AGP Kindia : Les dépouilles de Kèlèti Kéita, son épouse et leur dernier garçon bientôt rapatriés dans leur pays natal la Guinée pour inhumation

Primeiro Simpósio Internacional sobre histórias e memórias da escravatura arranca na quarta-feira


  18 Février      33        Politique (17896),

   

Bissau,18 Fev 20(ANG) – A cidade de Cacheu, região com o mesmo nome no norte da Guiné-Bissau, vai acolher de 19 à 22 de fevereiro de 2020 o primeiro Simpósio Internacional denominado “Cacheu caminho de escravos. Histórias e memórias da escravatura e do tráfico na África Ocidental”.
A iniciativa foi tornada pública na segunda-feira, pelo Coordenador do projeto “Cacheu di si cultura i istoria”, Tumane Camará, durante uma conferência de imprensa, realizada nas instalações da Organização Não Governamental – Ação para o Desenvolvimento (AD), em Bissau.
Camará, que também dirige a ONG AD, explicou na sua comunicação que o simpósio servirá para fazer uma reflexão sobre o papel da cidade histórica na escravatura e do tráfico na África Ocidental há 400 anos.
Sublinhou o fato de a sua organização inscrever o memorial de Cacheu a nível mundial passando a servir de ponte, não apenas para se debruçar sobre a escravatura, mas também inscrever a escravatura numa dinâmica para o desenvolvimento da cidade.
Por outro lado, o coordenador Técnico e Científico do Memorial da Escravatura, Cláudio Arbore destacou que o evento permitirá que Cacheu possa viver uma nova fase em que o memorial vai abrir uma rede nacional ao mundo de académicos e investigadores.
“Neste simpósio, haverá debates sobre o porquê de algumas partes da história da escravatura terem sido silenciadas e esquecidas”, e quem deveria estar à frente de política da memória nacional?”referiu.
O projeto “Cacheu di si cultura i istoria” abrange o período de 2016/2020 e visa a conservação e valorização do património histórico e cultural da antiga cidade de Cacheu.
O projeto trabalha igualmente na promoção de indústrias culturais para o desenvolvimento humano e crescimento socioeconómico, criando novas oportunidades de emprego e rendimento. ANG/O democrata

Dans la même catégorie