AIP Sortie officielle du mouvement « les jeunes motivés de Zozoribougou » à Korhogo AIP Des OSC du Bounkani renforcent leurs capacités sur le concept et les outils de la redevabilité sociale AIP COVID-19: 16 nouveaux cas et 52 guéris le 22 septembre 2020 AIP La région de la Marahoué, capitale de la Côte d’Ivoire le temps d’une visite d’État APS COVID-19 : LA QUASI-TOTALITÉ DES CHEFS DE MÉNAGES APPLIQUENT AU MOINS UN GESTE BARRIÈRE (ÉTUDE) APS UN PROTOCOLE SANITAIRE ÉLEVÉ SUR LA LIGNE MARITIME ZIGUINCHOR-DAKAR (COMMANDANT) APS CASAMANCE : UN PROJET D’ÉNERGIE SOLAIRE CIBLE 21.000 FEMMES RURALES (PROMOTEURS) APS RÉMUNÉRATION SUR COPIE PRIVÉE : LA COMMISSION REMET SA DÉCISION À LA TUTELLE APS PLAIDOYER POUR ’’UN RÔLE ACTIF’’ DES FILLES ET DES FEMMES DANS LA GESTION DES RESSOURCES ÉNERGÉTIQUES APS PERTES D’EMPLOIS, DIMINUTION DE REVENUS : LA MAJORITÉ DES MÉNAGES IMPACTÉE PAR LA CRISE SANITAIRE (ANSD)

Projecto “Costurando Esperança” coloca 26 jovens a produzir máscaras para comunidades de Baía, Norte de Baía e Salamansa


  13 Août      14        Société (22942),

   

Mindelo, 13 Ago (Inforpress) – O projecto “Costurando Esperança”, desenvolvido pelo Instituto das Religiosas Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento e da Caridade (IRAESSC), foi lançado hoje e pretende beneficiar 26 jovens e familiares de Baía, Norte de Baía e Salamansa, em São Vicente.
“Costurando Esperança” é direccionado a mulheres vulneráveis dessas três comunidades rurais de São Vicente, que vão receber formação para trabalhar na produção de máscaras faciais para as comunidades onde residem.
Segundo a irmã Milagros, responsável pelo projecto, a ideia não é só trabalhar a fase técnica, mas também “motivar” essas mulheres a trabalhar em benefício da comunidade, trabalhar “” o ego e ensiná-las a dar e a receber.
“Elas não têm nada, mas através da costura , elas podem adquirir um trabalho. É uma maneira de empoderá-las e, através da costura, poder trabalhar outras fases. É um projecto que vai ajudar as famílias”, enfatizou a mesma fonte, para quem o projecto tem a duração de dois meses, mas vão estendê-lo por mais três meses, com perspectivas de criar uma cooperativa futuramente.
Esta iniciativa enquadra-se no Plano de Reacção e Mitigação dos Efeitos face à covid-19 e foi seleccionada no âmbito da segunda fase do projecto “Aliança para o Direito Humano à Alimentação Adequada e Iniciativas de Empoderamento de Jovens e Mulheres Rurais”, desenvolvido pela Associação dos Amigos da Natureza, com o financiamento da União Europeia.
Segundo o presidente da Associação dos Amigos da Natureza, Aguinaldo David, ela faz parte das seis iniciativas seleccionadas por comissões multidisciplinares e apoiadas nesta segunda fase que teve cerca de 20 candidaturas de associações comunitárias das ilhas de Santo Antão, São Vicente e São Nicolau.

Dans la même catégorie