GNA No local player as C.K Akonnor names strong squad for Mali clash ANGOP Angola: PR destaca desempenho dos trabalhadores da Saúde ANGOP Covid-19: Angola regista 115 novos casos GNA GhaFFaP calls for community by-laws to protect natural resources GNA Five-member Audit Committee inaugurated for Bono East Region GNA Finance Minister briefs House of Chiefs on Agyapa Royalties deal GNA Henry Djaba Memorial Foundation celebrates World Sign Language Day GNA Death of paramount chief of Acherensua, officially announced GNA GhaffaP incubation service to address challenges of smallholder farmers MAP La présidence marocaine de la Conférence générale de l’AIEA, consécration du leadership africain du Royaume (déclarations)

RDC/Ministro da Saúde acusado de desvio de fundos para tratamento da Covid-19


  11 Septembre      6        Santé (7445),

   

Bissau, 11 Set 20 (ANG) – A procuradoria-geral junto do tribunal de cassação solicitou à Assembleia nacional a autorização para uma acção judicial contra o ministro da Saúde, Eteni Longondo, suspeito de desvio de fundos destinados ao tratamento da Covid-19.

Segundo uma fonte do gabinete da presidente da câmara baixa congolesa,

Jeannine Mabunda, citada pelo jornal “7sur7.cd”, a procuradoria quer esclarecer a gestão dos fundos alocados ao tratamento da Covid-19 desde 10 de Março último.

A solicitação ocorre depois de um relatório dos inquéritos efectuados pela Inspecção-Geral das Finanças (IGF) sobre a gestão dos referidos fundos.

A 13 de Agosto passeado, o inspector da instituição, Jules Alingete, anunciou, em conferência de imprensa, ter diligenciado inquéritos visando a gestão dos fundos alocados ao tratamento da Covid-19  e da conta geral do Estado, no Banco Central do Congo (BCC), que resultaram na detecção de actos de má gestão.

A 25 do memo mês, o ministro da Saúde, também em conferência de imprensa, em Kinshasa, negou haver os referidos desvios.

Explicou que o governo congolês tinha alocado 10 milhões, 627 mil e 344 dólares ao Ministério que dirige para responder à demanda do coronavirus.

É a segunda vez que, em menos de um ano, um ministro congolês da Saúde é acusado de desvio de fundos.

Em Março ultimo, o seu antecessor, Oly Ilunga, foi condenado a cinco anos de privação dos direitos civis pelo tribunal de cassação, acusado de má gestão dos fundos disponibilizados para o combate à epidemia do Ebola.

Dans la même catégorie