Inforpress Electricista Analina Varela vive o seu sonho sem imposições e indiferente a estereótipos Inforpress Santo Antão: Reabilitação do cine-teatro da cidade das Pombas é uma frustração, diz Abraão Vicente Inforpress Basket 3×3: “Street Prédio” vence Kokylandia na final Inforpress Artista plástico Hélder Cardoso leva exposição “Ser bu Maior Motivação” ao espaço WareHouse AMI Le Président de la République félicite la femme mauritanienne à l’occasion de la fête du 8 mars GNA COVID-19: CAMFED’s Parent Support Groups receive lifeline support GNA Today is International Women’s Day ANP La Banque Mondiale finance pour plus de 530 milliards F CFA des projets de développement au Niger AIP Côte d’Ivoire-AIP/Météo : Ciel nuageux sur l’ensemble du territoire avec possibilité de pluie AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le CNDH prône la prévention d’éventuels nouveaux revers sur l’égalité homme-femme

Realização do I Congresso sobre Futebol Feminino trará ganhos para a prática da modalidade – FCF


  1 Février      18        Sport (5402),

   

Cidade da Praia, 01 Fev. (Inforpress) – A Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) está confiante de que daqui para frente, e depois da realização I Congresso sobre Futebol Feminino, haverá ganhos em relação à prática desportiva de futebol pelas mulheres.
“Com certeza que sim, como diz o lema do congresso: novos rumos, novas oportunidades”, disse a coordenadora do futebol feminino na Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Tatiana Carvalho, no final do evento terminado domingo na Cidade da Praia.
Para Tatiana Carvalho, a partir de agora todos os agentes que estiveram presentes no congresso, os representantes das associações, já vão encarar de uma forma diferente a prática da modalidade nas regiões.
“Eu acredito que saíram daqui com mais bagagem, com mais orientações e, com certeza, eu tenho a plena convicção que vai haver mudanças a partir de agora. Tivemos a presença de representantes de todas as regiões desportivas do País”, frisou.
Esta responsável disse ainda que a questão da falta de participação de algumas regiões desportivas em competições nacionais foi um assunto muito debatido, pelo que a federação quis saber o motivo.
“Os representantes que estiveram aqui presentes apresentaram os motivos, já estamos cientes disso e acredito que a partir de agora vamos tentar preencher as lacunas existentes e dar mais oportunidades para as atletas e aumentar o nível de competições”, completou.
Tatiana Carvalho afirmou ainda que as dificuldades apontadas pelas diferentes associações estão relacionadas com infra-estruturas para treinos, já que muitos queixaram-se que não conseguem espaços para treinar adequadamente.
“Também o horário disponibilizado para treinos muitas vezes não vai de acordo com a disponibilidade das atletas, também a quantidade de competições que é extremamente insuficiente…”, prosseguiu, citando ainda a falta de materiais.
Esta coordenadora falou ainda que o tempo de competições entre os campeonatos regionais e o nacional não ultrapassa os três meses, o que no seu ponto de vista “é muito mau para uma época desportiva”.
Quanto às soluções, Tatiana Carvalho respondeu que a federação já tem em mente o que irá fazer, dentro das suas possibilidades.
“Mas também o projecto prevê busca de parcerias, busca de patrocínios, divulgação e criação da marca do futebol feminino. Com isso, além do que a federação pode fazer, também pretendemos contar com o apoio de todos os agentes intervenientes do futebol feminino”, finalizou.
O Congresso sobre o Futebol Feminino, promovido pela Federação Cabo-verdiana de Futebol, aconteceu sábado e hoje sob o lema “Novo Rumo, Novas Oportunidades”.

Dans la même catégorie