MAP CHAN-Cameroun 2021 : Résultats des matches du mardi 26 janvier ANGOP COVID-19: ANGOLA REGISTA 77 NOVOS CASOS E 61 RECUPERADOS NAS ÚLTIMAS 24 HORAS MAP CHAN des joueurs locaux (3è journée/Groupe C) : Le Maroc bat l’Ouganda (5-2) et passe en quarts de finale MAP Nigeria : Buhari remplace les principaux chefs de l’armée MAP L’accélérateur marocain « La startup Factory » reçoit le Label AFRIC’INNOV APS COVID-19 : A FATICK, LES DOUANES SE MOBILISENT CONTRE TOUT TRAFIC ILLICITE DE DOSES DE VACCINS AIP Côte d’Ivoire-AIP/Les retraités de la CGRAE se forment pour l’amélioration de leurs conditions de vie AIP Côte d’Ivoire – AIP/ Plus de 850 personnes bénéficient du FASI dans la région du Worodougou AIP Côte d’Ivoire – AIP/ 53 personnes recrutées pour les THIMO à Séguéla AIP Côte d’Ivoire – AIP/ Des intrants biologiques à la disposition des agriculteurs de Korhogo

RNCEPT capacita colaboradores com técnicas de advocacia para o alcance de uma educação inclusiva


  18 Décembre      18        Société (27816),

   

Cidade da Praia, 18 Dez (Inforpress) – A Rede Nacional de Campanha de Educação para Todos (RNCEPT) realiza hoje, na Cidade da Praia, uma formação em técnicas de advocacia para o alcance de uma educação inclusiva e de qualidade destinada aos seus colaboradores.
Segundo o coordenador nacional da rede, Abraão Borges, essa formação está a ser desenvolvida no âmbito do novo projecto denominada “educação em voz alta”, visando uma junção de sinergia para fazer uma campanha para que a educação seja de facto de para todos.
“O objectivo, concretamente, é munir as ONG ligadas ao sector da educação, os profissionais de educação, e as pessoas de base comunitária, a fim de saberem influenciar os governantes para que a educação seja acessível para todos”, explicou.
Abraão Borges sustentou que, sobretudo, nesse período de pandemia, todos precisam estar envolvidos e engajados com vista a garantir que ninguém fique para trás.
“Nesse período nós temos pessoas com mais necessidades e muitas vezes ficam fora da educação. Então temos de estar preparados para influenciar os políticos, as decisões a trabalharem para que a situação seja melhorada”, sustentou.
O presidente da RECEPT, Marciano Monteiro, reconhece os esforços feitos pelos sucessivos governos com vista a proporcionar uma educação inclusiva, mas salienta que fica sempre a faltar algo para que, de facto, a educação seja de qualidade e para todos.
“Nós não podemos ser ingratos. Os sucessivos governos têm tido alguma força de vontade em criar as condições para que realmente a educação seja para todos e de qualidade, mas dado as limitações do próprio País, entendemos que as outras organizações, nomeadamente a rede, devem envolver-se para complementar e preencher as lacunas que aparecem”, indicou
Conforme explicou, a rede e as organizações de base comunitária trabalham nas comunidades e estão mais perto das pessoas e dos problemas e poderão sempre alertar as autoridades e juntos trabalharem para que todos sejam incluídos.
Participam da formação, representantes da ONG associadas da rede, professores e directores de agrupamentos.
MJB/DR

Dans la même catégorie