AGP Pénurie récurrente des produits pétroliers à Makokou AGP Gabon Oil Company réalise un résultat net de 18 milliards de francs CFA en 2018 MAP Le Groupe BOA, détenu par la BMCE-Bank, va distribuer environ 59 millions d’euros de dividendes pour l’exercice 2018 AIP Côte-d’Ivoire / Le nouveau code forestier présenté aux coopératives agricoles à Arrah AIP Près de 73% de femmes en couches ont accès aux centres de santé en Côte d ‘Ivoire (UNFPA) AIP Côte d’Ivoire / Le lycée moderne de Vavoua cambriolé GNA The Blend group mingles with CP children on Good Friday GNA TWMA to sanction two staff for extortion GNA Rededication, zero corruption and hard work key to nation building AIP Côte d’Ivoire/Les meilleurs agents des secteurs socioprofessionnels de Gbêkê primés

Sal: Empresa Águas de Ponta Preta leva educação ambiental aos jardins e escolas do ensino básico 


  12 Février      4        Société (48425),

   

Espargos, 12 Fev (Inforpress) – A empresa Águas de Ponta Preta (APP), no Sal, leva educação ambiental aos jardins e escolas do ensino básico, das diferentes localidades da ilha, através do programa EDUAQUA, orientado à problemática do acesso e consumo sustentável da água.
Promovido pela APP, o programa, que já vai na sua IV edição, pretende consciencializar, em mais esta edição, cerca de 1.500 crianças durante o mês de Fevereiro, em actividades iniciadas no início do mês.
Devendo ser implementado em todos os jardins infantis do Sal inseridos tanto no sistema público como no privado, EDUAQUA enquadra-se na política de responsabilidade social corporativa da Empresa Águas de Ponta Preta, pertencente ao GRUPO CABOCAN, em concertação com a Câmara Municipal do Sal.
A formação está a cargo da directora de teatro e pedagoga Sara Estrela, que num ambiente recreativo, conforme disse, hoje, em declarações à Inforpress, as sessões são ministradas de forma “dinâmica e interactiva”.
“Para que os alunos entendam o ciclo integral da água, os 3 estados da água, a produção/distribuição de água potável, o tratamento das águas residuais com a sua reutilização e também, como poupar a água durante a realização da higiene do corpo”, explicou.
Segundo Sara Estrela, foram escolhidas as crianças porque são verdadeiras mensageiras de transformação social e familiar, podendo apoiar para uma mudança de padrões de consumo.
“No fim da aula incentivamos os meninos a protegerem a água. Dizendo-lhes que a partir de agora são os protectores da água, por exemplo, a se acautelarem com uma torneira a pingar, entre outros exemplos. Transformá-los em cidadãos conscientes”, frisou.
Sara Estrela esclareceu que a dinâmica da formação é acompanhada de histórias que se referem ao desaparecimento de água uma vez no Sal, porque desapareceu e como se prevenir para que não desapareça novamente, através de jogos, para maior compreensão dos meninos.

Dans la même catégorie