MAP L’engagement du Maroc en matière de coopération Sud-Sud est guidé par une Vision Royale clairvoyante plaçant l’élément humain au cœur des préoccupations APS UN LYCÉE À GÉNÉRATION FOOT POUR MIEUX METTRE EN EXERGUE ’’LA DIMENSION ÉDUCATIVE DU SPORT’’ ACP Une délégation de l’U.E reçue par le Président Félix-Antoine Tshisekedi APS MODERNISATION TITRES DE TRANSPORTS : LES PREMIÈRES CARTES GRISES NUMÉRISÉES REMISES À LEURS DÉTENTEURS APS PARIS : UNE SCULPTURE DE BRONZE EN HOMMAGE AU SCULPTEUR OUSMANE SOW APS FEMMES ET SCIENCE : LES DOCTORANTES SÉNÉGALAISES INVITÉES À PARTICIPER AU PROGRAMME L’ORÉAL/UNESCO AIB Burkina : naissance d’un parti pro-Kaboré AIB Burkina : une organisation de la société civile accuse le pouvoir de vouloir sa liquidation AIB Bertrand Traoré incertain, 3 autres joueurs forfaits contre la Mauritanie APS PLAIDOYER POUR UNE RÉFORME DU SECTEUR DE L’HYDRAULIQUE

Santa Catarina: Embaixada da China financia reabilitação da escola secundaria de Cova Figueira, orçada em mais de dois mil contos


Praia , 27 Set (Inforpress) – A Embaixador da República Popular da China em Cabo Verde vai financiar as obras de reabilitação do complexo educativo Eduardo Miranda (escola secundaria de Cova Figueira) no valor superior a dois e 200 contos.

O projecto de reabilitação do complexo, construído em 2011, com financiamento da Embaixada da China, foi apresentado pela direcção da escola e mereceu aprovação da Embaixada que esta quarta-feira fará a entrega do valor de 2.233 contos ao director da escola, António Gonçalves, que para o efeito se deslocou à Cidade da Praia.

A reabilitação consiste na pintura geral do complexo, reabilitação geral de casas de banhos, vedação e adaptação da placa desportiva para a prática de outras modalidades e substituição do portão da entrada, sendo que a execução da obra estará a cargo da Câmara Municipal de Santa Catarina, devendo os trabalhos decorrer ainda durante o primeiro trimestre escolar.

O complexo foi construído em 2011, mas mostrou-se limitado em termos de espaços físicos com insuficiência de salas de aulas, sala de professores, espaço administrativo, cantina escolar, sala de laboratório, entre outros, o que obrigou a direcção a fazer adaptação dos espaços disponíveis.

A direcção da escola tem neste momento em mãos o projecto de construção da segunda fase, já aprovado, estando determinada a mobilizar parceiros para a realização do maior anseio da comunidade educativa de Santa Catarina.

Em relação ao início do ano lectivo 2017/18, no complexo Educativo Eduardo Gomes Miranda, os trabalhos de preparação foram “eficientes”, segundo o director António Gonçalves, e não há situações que possam perigar o normal funcionamento das aulas.

As matriculas decorreram de forma tranquila e já se encontram matriculados cerca de 520 alunos, mas a escola espera receber ainda mais matriculas nas próximas semanas, podendo assim o número de alunos ultrapassar o contingente do ano passado.

Segundo o director, foi aumentado mais uma turma em relação ao ano anterior, estando neste momento a utilizar cinco salas do anexo do Ensino Básico Integrado (EBI) de Cova Figueira.

O complexo continua a trabalhar de forma integrada os dois subsistemas, o segundo ciclo do EBI (sétimo e oitavo) anos de escolaridade, mais o primeiro e segundo ciclos do Ensino Secundário.

Em termos de professores conta com um total de 30 professores, dos quais 21 são efectivos, aguardando neste momento a nomeação de mais nove professores para ocupação das vagas existentes, e cujo processo está em curso.

Além da reabilitação do complexo educativo (escola secundaria de Cova Figueira), a Embaixada da China financiou, há cerca de duas semanas, a construção de um jardim infantil da localidade de Monte Vermelho, também no município de Santa Catarina, no valor de dois mil contos.

JR/JMV

 

Dans la même catégorie