GNA Ministry lauds NGOs for their role in curbing illegal mining in Ghana GNA UN Refugee Chief calls for solidarity in response GNA Stakeholders sensitised on referendum on local governance ABP Le CEG d’Athiémé abrite le lancement départemental de l’examen du baccalauréat dans le Mono ABP Lydie Déré Chabi Nah lance la phase écrite du Bac à Natitingou ABP 1.059 candidats affrontent les épreuves écrites du Bac session de juin 2019 au centre du CEG1-Savè AGP Coupe nationale de Guinée : 9e trophée pour Horoya face au CIK MAP Mali : une mission conjointe ONU-UE attendue à Bamako AGP Guinée-Santé : ‘’ Plus de 300 cas de violences sexuelles enregistrés de janvier à juin 2019 et 90% des victimes ont moins de 10 ans ». Dixit Pr. Hassane Bah AGP Gaoual- : Travaux de traitement des points noirs sur la nationale Gaoual-Boké

Santo Antão: Indemnizações aos ex-trabalhadores da Bornefondem à volta de 44 mil contos disponibilizados ainda em Setembro


  28 Septembre      81        Finance (3779), Photos (21097), Société (49885),

   

Porto Novo, 28 Set (Inforpress) – As indemnizações e salários, na ordem dos 44 mil contos, devidos aos ex-trabalhadores da organização não-governamental dinamarquesa Bornefonden, que opera em Cabo Verde desde 1989, podem ser disponibilizadas ainda em Setembro.
O secretário não-permanente do Sindicato Livre dos Trabalhadores de Santo Antão (SLTSA), Carlos Bartolomeu, informou que já existe “um principio de acordo extra-judicial”, no âmbito do qual a Bornefonden se compromete a disponibilizar o montante em causa “a qualquer momento”, se possível ainda no decurso deste mês.
Na sequência de acção judicial, que durou sete anos a decidir, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) condenou, em Abril deste ano, a Bornefonden a indemnizar os 23 trabalhadores despedidos, em 2010, em Santo Antão, a primeira ilha a receber as acções dessa organização humanitária.
Passados seis meses, os ex-empregados aguardam ainda pelas indemnizações, uma decisão que, segundo Carlos Bartolomeu, precisa ser “desbloqueada” pela direcção dessa ONG, sediada em Copenhaga (Dinamarca).
Com esse principio de acordo, o SLTSA e os ex-trabalhadores esperam, finalmente, receber o seu dinheiro “muto em breve”, segundo o sindicalista.
A Bornefondem, que deixará Cabo Verde em Dezembro, justifica a decisão com o facto de o pais ter já atingido um nível de desenvolvimento que não justifica mais a presença da ONG dinamarquesa.
Nesses 28 anos, a Bornefonden apoiou mais de 20 mil crianças nas diversas ilhas, nos domínios da saúde e educação.
JM/JMV
Inforpress/Fim

Dans la même catégorie