APS CAN U 23: A JOSEPH KOTO DE VALIDER LE CARTON PLEIN AIP Côte d’Ivoire/ Le Patronat se mobilise pour l’enrôlement de son personnel à la CMU AIP Côte d’Ivoire/ Une cargaison de riz présumé avarié saisie et soumise à des analyses, selon le DG du Commerce extérieur MAP Revue de la Presse Quotidienne Internationale Africaine (RPQI-Afrique) APS SENEGAL: NGOUDIANE DOTÉ D’UN FOYER DE FEMMES ET D’UNE UNITÉ DE TRANSFORMATION DE PRODUITS CÉRÉALIERS MAP Burkina Faso: les deux enseignants kidnappés le 11 mars retrouvés morts AIP La Côte d’Ivoire en lice pour la Coupe d’Afrique de la Boulangerie à Casablanca MAP Nairobi parmi les métropoles les plus chères pour les expatriés (Economist Intelligence Unit) AIP Côte d’Ivoire/ La police de Bondoukou instruite sur les documents de commercialisation de la noix de cajou AIP Côte d’Ivoire/ Le dialogue, la seule issue pour arriver à la paix (Raffarin)

Santo Antão: Indemnizações aos ex-trabalhadores da Bornefondem à volta de 44 mil contos disponibilizados ainda em Setembro


  28 Septembre      62        Finance (3730), Photos (20630), Société (47640),

   

Porto Novo, 28 Set (Inforpress) – As indemnizações e salários, na ordem dos 44 mil contos, devidos aos ex-trabalhadores da organização não-governamental dinamarquesa Bornefonden, que opera em Cabo Verde desde 1989, podem ser disponibilizadas ainda em Setembro.
O secretário não-permanente do Sindicato Livre dos Trabalhadores de Santo Antão (SLTSA), Carlos Bartolomeu, informou que já existe “um principio de acordo extra-judicial”, no âmbito do qual a Bornefonden se compromete a disponibilizar o montante em causa “a qualquer momento”, se possível ainda no decurso deste mês.
Na sequência de acção judicial, que durou sete anos a decidir, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) condenou, em Abril deste ano, a Bornefonden a indemnizar os 23 trabalhadores despedidos, em 2010, em Santo Antão, a primeira ilha a receber as acções dessa organização humanitária.
Passados seis meses, os ex-empregados aguardam ainda pelas indemnizações, uma decisão que, segundo Carlos Bartolomeu, precisa ser “desbloqueada” pela direcção dessa ONG, sediada em Copenhaga (Dinamarca).
Com esse principio de acordo, o SLTSA e os ex-trabalhadores esperam, finalmente, receber o seu dinheiro “muto em breve”, segundo o sindicalista.
A Bornefondem, que deixará Cabo Verde em Dezembro, justifica a decisão com o facto de o pais ter já atingido um nível de desenvolvimento que não justifica mais a presença da ONG dinamarquesa.
Nesses 28 anos, a Bornefonden apoiou mais de 20 mil crianças nas diversas ilhas, nos domínios da saúde e educação.
JM/JMV
Inforpress/Fim

Dans la même catégorie