GNA More than 5, 800 centres open for EC’s exhibition exercise in Ashanti Region GNA Voters commend EC for SMS verification platform GNA Veep supports Strategic National Stockpile establishment to tackle health emergencies GNA Government urged to develop a comprehensive cervical cancer control plan GNA Voter Register Exhibition begins smoothly but on low key GNA Peace Council to hold 2020 national youth for peace summit GNA Odweanoma Paragliding site to be commissioned during ‘Yenko Kwahu’ Festival GNA Ghana is making moderate progress in nine SDGs APS INONDATIONS : 271 FAMILLES SINISTRÉES RECASÉES SUR UN SITE DE KEUR MASSAR APS PLAN ORSEC : UNE LARGE PART SERA RÉSERVÉE À DIOURBEL, PROMET ALY NGOUILLE NDIAYE

Santo Antão: Redução das actividades económicas ligadas ao turismo coloca em risco sobrevivência de pequenos empreendimentos – Raízes


  31 Juillet      7        Economie (9677),

   

Porto Novo, 31 Jul (Inforpress) – Santo Antão é uma das ilhas onde as actividades económicas, directa e indirectamente, ligadas ao turismo reduziram, substancialmente, “num curtíssimo espaço de tempo” com a pandemia de covid-19, que afectou o mundo, “Cabo Verde incluído”.
A conclusão é da Associação para Defesa do Património de Mértola (APM), Portugal, que tem estado a promover projectos em Santo Antão nos diversos domínios, designadamente a nível do turismo, sendo já considerado pelas autoridades municipais um dos principais parceiros de desenvolvimento desta ilha.
Em nota enviada quinta-feira à Inforpress, a ADPM, há duas décadas a actuar em Santo Antão, com maior incidência no município do Porto Novo, anunciou, para Setembro, o arranque de mais um projecto nesta ilha, desta feita, para apoiar as empresas e os operadores turísticos a enfrentar “as dificuldades com que se deparam actualmente”.
Segundo a ADPM, a pandemia do novo coronavírus, que levou ao cancelamento das viagens internacionais e nacionais, fez com que as actividades económicas, directa e indirectamente, ligadas ao turismo fossem, “substancialmente, reduzidas num curtíssimo espaço de tempo”.
“Esta situação coloca em risco a sobrevivência de pequenos restaurantes e unidades de alojamento e de pequenas unidades de transformação agro-alimentar, mesmo com as medidas tomadas pelo governo cabo-verdiano para mitigar os efeitos da pandemia na economia nacional”, refere a nota.
Neste contexto, a ADPM procederá, dentro de dois meses, ao início do projecto “Superar”, com o objectivo de mitigar os efeitos da pandemia na economia em Santo Antão, apoiando “o reinício da actividade económica, de forma segura” em ambas as ilhas.
O projecto, com duração de um ano, abarca ainda a ilha do Maio, e tem o co-financiamento do Camões – Instituto Português de Cooperação, beneficiando, directamente, guias turísticos, agências de viagem, restauração, hotelaria, empresários, associações e cooperativas ligados indirectamente ao turismo, artesãos.
Um dos mais recentes boletins informativos do projecto Raízes (Redes locais para o turismo sustentável e inclusivo), promovido pela ADPM, alerta para o “enorme impacto” que o novo coronavírus está a ter na actividade turística em Santo Antão, ilha que ficou “estagnada”.
“Com a suspensão temporária dos voos internacionais para o aeroporto Cesária Évora (São Vicente), Santo Antão estagnou-se a nível turístico, uma vez que a maioria dos turistas, que visitam a ilha, faz escala em São Vicente”, refere ainda o periódico a que a Inforpress teve acesso.
Conforme o projecto Raízes, a suspensão dessas ligações causou “enormes impactos para um destino emergente” como é o caso da ilha de Santo Antão, onde se regista o fecho de estabelecimentos turísticos e a inactividade das agências de viagens, com a consequente redução nos serviços de transporte, animação e guias de turismo.

Dans la même catégorie