GNA Accra College of Medicine holds sixth matriculation/fourth white coat ceremony Infopress Movimento ‘Wake Up, Queen’ quer empoderar economicamente as mulheres cabo-verdianas Infopress Fogo: Formação em iniciação profissional de guias turísticos principia ainda este mês Infopress Santo Antão: Incêndio em armazém destrói 12 motores de bote em Cruzinha Infopress Futebol: Presidente da AFRN-SA acusa clubes de “tentativa de boicote” do arranque das provas Infopress “Vivarte – Escola de Artes” de Pensamento forma nova geração de artistas e trabalha na integração social da comunidade GNA COVID-19 kills 26 people in Bono Region within three months INFORPRESS Malabo acolhe I Cimeira de Negócios da Confederação Empresarial da CPLP GNA Employees urged to join or form associations GNA Bono East Region records 1.2 percent Covid-19 deaths

São Miguel: Projecto hidroagrícola inaugurado hoje beneficia mais de 200 agricultores da Ribeira de Principal


  3 Février      10        Agriculture (1963),

   

Calheta, São Miguel, 03 Fev (Inforpress) – Mais de 200 agricultores do município de São Miguel, no interior de Santiago, passam a ter água para rega com a entrada em funcionamento do sistema de aproveitamento hidroagrícola da barragem de Principal, inaugurado esta terça-feira.
O acto da inauguração do referido projecto foi presidido pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, na presença do ministro do Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, da ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, e do presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes.
A obra na barragem de Principal foi financiada pelo Governo e pelo Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico em África (BADEA) em 30 mil contos e prevê cobrir 40 hectares de área irrigada.
O projecto de aproveitamento hidroagrícola, a jusante das barragens a nível nacional, orçado em mais de 200 mil contos, de acordo o MAA, é um “investimento muito importante” para a valorização da água existente nas barragens.
O mesmo, segundo o MAA, irá permitir a instalação de um sistema de rega para as zonas de influência das barragens, modernização, aumento da produção agrícola, e, sobretudo, uma melhor gestão da água para rega.
Na sua intervenção, o chefe do Executivo afirmou que este investimento se traduz em produção, emprego, rendimento e luta contra a pobreza, e, sobretudo, dignidade das pessoas, tendo em conta que elas querem produzir e trabalhar.
O Governo, prosseguiu, não quer que ninguém “bata à porta do Estado”, aconselhando aos que têm “força de trabalho”, sobretudo os jovens, para investirem no sector da agricultura.
Ulisses Correia e Silva congratulou-se com o facto de a partir de hoje todos passam ter água nas suas parcelas de “forma justa e sem conflito”, controlada e com redução de custos de água, tendo em conta que se vai implementar o sistema de rega gota-a-gota.
Na ocasião, lembrou que o Governo está a fazer “fortes investimentos” na rega gota-a-gota, referindo-se ao programa de subvenção de instalação do sistema de rega gota-a-gota, num montante de 120 mil contos, que prevê atingir 60 por cento (%) ou mais de penetração desse tipo de irrigação a nível nacional.
Além dessa subvenção, em que cada agricultor vai beneficiar de um tecto máximo de 75 contos ou 2500 metros quadrados de terreno, o primeiro-ministro lembrou que o executivo está ainda a dar incentivos fiscais e aduaneiros para aquisições de equipamentos para a agricultura.
Por isso, apelou aos agricultores para aproveitarem tais medidas destinadas ao sector.
O chefe do Governo, que presidiu também em São Miguel à inauguração da estrada de acesso que liga Chã de Horta a Ribeira de Principal, disse que tal obra é importante não só para a circulação de carros, como também vai fazer com que os produtos cheguem ao mercado em melhores condições, e que vai reduzir o preço dos produtos e de transporte das mercadorias
A estrada de acesso de Chã de Horta a barragem da Ribeira de Principal, com 3,5 quilómetros (km) de extensão (com pavimento de pedra e asfalto), foi financiada pelo Governo e BADEA, num investimento de 207 mil contos.
Além da estrada de acesso de Chã de Horta e projecto hidroagrícola, consta desse financiamento a barragem de Principal, orçada a volta de 280 mil contos.
Ao usar da palavra, em representação dos agricultores e da comunidade, Ambrósio Correia considerou o dia de hoje “especial”, sustentando que os agricultores e os jovens dessa ribeira ganharam uma grande infra-estrutura hídrica que não os vai deixar “bater à porta do Governo e nem da câmara municipal”.

Dans la même catégorie