MAP Journée mondiale du climat: Débat mardi sur les changements climatiques au Maroc MAP Bulletin quotidien d’informations économiques africaines MAP Revue de la presse quotidienne internationale africaine (RPQI-Afrique) APS CORONAVIRUS : LA TENDANCE À LA HAUSSE SE POURSUIT AVEC 100 NOUVELLES CONTAMINATIONS AGP Gabon/Plan d’urgence 2020: Le Directeur général de la SEEG fait le point des chantiers dans le Haut-Ogooué AGP Gabon : Ali Bongo Ondimba reçoit les Lettres de créance de six nouveaux ambassadeurs AIP Côte d’Ivoire-AIP/Un sociologue recommande la création de fonds pour la prise en charge des survivantes des VBG AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le non recours aux architectes est la cause des effondrements d’immeubles (Pdt CNOA) ANGOP Angola perde na estreia da Cosafa APS ORGANISATION ET NOUVELLES ORIENTATIONS DE LA SN-APS, AU MENU D’UN ATELIER À SALY

São Vicente: Conselho Superior da Magistratura Judicial quer reduzir pendências com mais de três anos para 25%


  28 Octobre      12        Société (25585),

   

Mindelo, 28 Out (Inforpress) – O presidente do Conselho Superior da Magistratura Judicial (CSMJ), Bernardino Delgado, disse hoje no Mindelo que a meta para o próximo ano é reduzir as pendências com mais de três anos de 39 para 25 por cento (%).

Bernardino Delgado, que falava durante a inauguração do Tribunal de Execução de Penas e Medidas de Segurança do Barlavento, no Palácio da Justiça, em São Vicente, revelou que no ano judicial que ora finda constataram que 39% dos processos pendentes tem três ou mais anos, pelo que, afirmou, o objectivo tem que ser a redução efectiva dessa percentagem.

“Temos uma meta para no próximo ano de haver uma redução para colocar esta percentagem em 25. Isto vai exigir da parte dos magistrados uma atenção especial relativamente aos processos com três ou mais anos de pendência e temos que focalizar no alcance deste obejctivo do Conselho”, garantiu o presidente do CSMJ.

Bernardino Delgado revelou ainda que no mês de Janeiro o CSMJ fará um primeiro balanço porque a adopção destas medidas, tanto a nível da Comarca de Acesso Final de São Vicente como da Comarca de Acesso Final da Praia, vai implicar um rebalanceamento e uma redistribuição dos processos.

“Vamos fazer uma avaliação para sabermos o ponto de situação e podermos redireccionar as metas relativamente a cada tribunal e cada juízo em concreto”, adiantou o  presidente do órgão superior de gestão e disciplina da magistratura judicial.

CD/CP

Dans la même catégorie