AIP Côte d’Ivoire/ L’amnistie est une « opportunité à ne pas galvauder » (Porte-Parole du gouvernement) ATOP Rencontre nationale de l’academie politique des femmes leaders et remise de certificats aux academiciennes du cycle 2018 ATOP Les trois meilleurs projets beneficient chacun d’une subvention de 1.500.000 fcfa ATOP LE GTFJPS-OAS en réunion pour renforcer la synergie d’actions inter-Etats AIP Côte d’Ivoire / Le village de Blahou (San Pedro) désormais électrifié AIP Côte d’Ivoire / 306,8 milliards de FCFA approuvés par la BOAD au premier trimestre 2018 AIP Côte d’Ivoire / La question de l’énergie solaire au centre des 45 ans de la BOAD GNA Parents should encourage children to pursue higher education – chief GNA Churches urged to complement government’s efforts in skills training GNA UNFPA holds sexual education for youth of James Town

São Vicente: Governo decide venda directa das acções que o Estado mantém na FIC às câmaras de comércio


  12 Septembre      12        Economie (20144),

   

Mindelo, 12 Set (Inforpress) – O Governo decidiu avançar com a venda directa às câmaras de comércio do país, numa proporção 50/50, das 16.000 acções que o Estado detém na Feira Internacional de Cabo Verde, anunciou a Câmara de Comércio do Barlavento (CCB).

A 16 de Novembro do ano passado, na cidade do Mindelo, o Governo, através do ministro Olavo Correia, rubricou um memorando com os responsáveis das duas câmaras de comércio do país que estabelecia a intenção do executivo em proceder à transferência da maioria do capital social detido na Feira Internacional de Cabo Verde (FIC) às duas câmaras de comércio, num processo de transferência do capital social que seria procedido de uma avaliação e activos da empresa.

Foi, aliás, com base nesse relatório da avaliação, concluído recentemente por uma empresa independente, que foi comunicada a decisão do Governo, pelo representante da UASE, durante a assembleia-geral da FIC, realizada na sede da Câmara de Comércio de Barlavento (CCB), no passado dia 07.

Hoje, na sua página nas redes sociais, a Câmara de Comércio do Barlavento (CCB) regozijou-se com a “concretização feliz de compromissos assumidos pelo Governo” no capítulo do empoderamento do sector privado.

AA/CP

Dans la même catégorie