APS Coupe du Sénégal : Le Casa Sports domine Lusitana et conserve son trophée APS La caravane de présentation du trophée de la CAN à Kaffrine, lundi ACP Le Franc congolais stable sur le marché bancaire ACP Les questions liées à l’opérationnalisation de l’usine précurseur des batteries électriques évoquées au ministère de l’Industrie APS Kaolack : le projet « Cissplaza » va générer 2000 emplois (promoteur) APS Une centrale de production de l’électricité à partir des déchets en gestation, prévue à Kaolack ANP Le Mouvement des Jeunes pour le Développement et l’Education Citoyenne (MOJEDEC) tient son Assemblée générale à Niamey ANP La fondation Noor fait don de 5 Ambulances, d’équipements médicaux et des produits pharmaceutiques pour la région de Diffa ANP Le parlement de la CEDEAO adopte le rapport pays de la Sierra Leone sur la mise en œuvre des textes communautaires ANP lancement des travaux de construction des classes par la Première Dame Hadiza Bazoum

São Vicente: Novo CNAD cria um novo ícone para a cidade do Mindelo – ministro da Cultura


  21 Juin      34        Arts & Cultures (2152),

   

Mindelo, 21 Jun (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, garantiu hoje que o novo Centro Nacional de Arte Artesanato e Design (CNAD) trará um “novo ícone” à cidade do Mindelo, misturando o moderno e o tradicional.

O governante teceu esta consideração hoje no Mindelo, no acto de apresentação pública do edifício, que tem 30 de Julho como data marcada para a inauguração.

Segundo a mesma fonte, a ideia foi fazer uma infra-estrutura que tivesse padrão e qualidade internacional, e que, de certa forma, fosse um complemento à própria independência de Cabo Verde.

Por isso, ajuntou, esse “trabalho apolítico” teve como propósito fazer um museu clássico, mas, que “fosse um ícone à cidade” e que, para além, da sua beleza exterior tivesse conteúdo.

“A nossa ideia é que o CNAD seja uma parceira ao Monte Cara e reflectir toda a densidade que é estar nas artes e na criação de um povo”, considerou Abraão Vicente, adiantando que a estrutura é moderna do ponto de vista visual, mas conta toda a tradição cabo-verdiana.

Para o ministro, este museu é a “grande obra” do mandato anterior, que construído de raiz mostra a continuidade de várias gerações e ainda mais financiado “cem por cento” por Cabo Verde, através do Orçamento de Estado e do Fundo do Turismo.

Daí, assinalou Abraão Vicente, valeu a pena o investimento de “mais de 120 mil contos” para trazer “algo importante que ainda não tinha sido feito”.

Representando os arquitectos responsáveis pelo projecto, Eloisa Ramos disse que o centro nasceu de uma “ideia ousada e visionária” e com “acolhimento imediato” do ministro da Cultura e do primeiro-ministro.

O edifício, segundo a mesma fonte, é a “síntese de valores preconizados por Amílcar Cabral”, entre os quais de descolonização da cultura.

A fachada do CNAD, por outro lado, está revestida de tampas de “bidon” (tambor, em português), que representa, conforme a arquitecta, um “símbolo de resiliência e da luta das ilhas para se manterem de pé”.

Também presente na apresentação, o director do CNAD, Irlando Ferreira, considerou que o novo centro “cria uma visão renovada da arte, artesanato, design e da cultura de Cabo Verde” e cujos espaços vão homenagear os fundadores como Manuel Figueira, Bela Duarte e Luísa Queirós, mas também outros artistas como Alex da Silva, Nhô Griga e Nhô Damásio.

A inauguração do novo edifício está marcada para 30 de Julho e, conforme a mesma fonte, tem na programação uma performance do artista Caplan Neves e ainda concerto do compositor e instrumentista Vasco Martins, que “emprestou” uma composição sua para o jogo de cores existente na fachada.

O programa contempla ainda abertura de exposições nas diferentes galerias e ainda uma performance da dançarina e coreógrafa Marlene Freitas.

Ainda como parceiros, o CNAD terá na inauguração a parceria do Centro Pompidou de Paris, França, conforme informações do ministro Abraão Vicente.

O evento de apresentação, que aconteceu num dos hotéis da cidade do Mindelo, contou ainda com outros intervenientes no projecto como a curadora e crítica de design brasileira, Adélia Borges, Ana Cunha e Gonçalo Santana do ACBD Studio, em Portugal, que participaram todos via plataforma Zoom.

Dans la même catégorie