AIP Six morts dans un éboulement sur un site d’orpaillage près de Loho à Niakara AIP Psgouv 2020: plus de 200 pompes à motricité humaine réparées ou remplacées dans le N’zi AIP Le maire de Samatiguila reconnaissant à sa population pour la victoire de Ouattara MAP Nigeria : Au moins 110 civils tués dans une attaque terroriste MAP Football : Décès de l’ancien international sénégalais Bouba Diop à l’âge de 42 ans APS FOOTBALL : LA GAMBIE REMPORTE LE TOURNOI DE LA ZONE OUEST A DE L’UFOA APS DES ÉLÈVES DE SAINT-LOUIS SENSIBILISÉS SUR LES VIOLENCES BASÉES SUR LE GENRE ANP Maradi : le Chef de l’Etat lance les travaux d’aménagement et de bitumage de la route Mayahi-Tessaoua-frontière du Nigéria GNA NCCE urges political activists to eschew violence ahead of elections GNA CSOs urged to build stronger partnership to champion agro-ecology

São Vicente: Primeiro-Ministro destaca o “bom combate” da covid-19 na ilha


  18 Novembre      3        Santé (8117),

   

Mindelo, 18 Nov (Inforpress) – O primeiro-ministro enalteceu em São Vicente o “bom combate da covid-19 em São Vicente” que, a seu ver, “se tem traduzido num controlo da propagação do coronavírus, apesar do aumento de casos nos últimos 14 dias”.
Ulisses Correia e Silva falava terça-feira à imprensa após presidir à reunião do Sistema Nacional de Protecção Civil em São Vicente.
Segundo o primeiro-ministro, apesar deste “bom combate”, o aumento de casos da covi-19, nos últimos 14 dias, “exige um reforço de acção, primeiramente dirigido aos cidadãos, porque só se ganha este combate se todos seguirem as regras básicas”.
“Eu sei que não é agradável usar máscaras mas, tem que ser. E temos que usá-la mesmo, não porque é obrigatório hoje, mas porque é obrigatório para a nossa protecção e a saúde dos outros”, afirmou o primeiro-ministro aconselhando também para o distanciamento social e evitar ajuntamentos e aglomerações.
O chefe do Governo alertou ainda que o período de Natal, que esta prestes a entrar, e do Fim-do-ano serão particularmente difíceis relativamente a aquilo que os cabo-verdianos estão habituados. Lembrou que se trata “de um período de festas familiares, de convívio mas que tem que ser passado com condicionamento”.
“Temos apenas 40 casos activos em São Vicente mas, isto não é motivo de baixarmos as armas. É preciso que haja redução de novos casos, redução da transmissão, da taxa de ataque para níveis baixos porque esta pandemia afecta a economia e o país precisa de economia, mexe com o rendimento, com emprego e actividade das pessoas”, adiantou Ulisses Correia e Silva.

Dans la même catégorie