ACP Le Président Félix Tshisekedi lance les travaux de désenclavement du quartier camp Luka à Ngaliem APS A KAFFRINE, L’ETAT APPUIE DES ÉLEVEURS DONT LES BÊTES ONT ÉTÉ INTOXIQUÉES APS LAURENCE GAVRON SUR UN PROJET DE FILM CONSACRÉ À ALIOUNE DIOP, FONDATEUR DE PRÉSENCE AFRICAINE AIP Côte d’Ivoire/Gaou productions promeut la cohésion sociale à San Pedro à travers un cross populaire GNA Akatsi South MCE assists schools with furniture GNA Local production is solution to Ghana’s inflationary pressures AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le Lycée municipal de Sikensi doté d’une bibliothèque AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le maire de Tengrela offre une « grande nuit du rire » à ses populations AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Sinfra, une zone propice à la production de riz AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Des étudiants du département des Arts de l’UFHB exposent leurs œuvres sur le net

São Vicente: “Vejo Cabo Verde, utopicamente, um horizonte possível artístico, que expande a minha visão” – Chico Diaz


  10 Novembre      52        Société (38872),

   

Mindelo, 10 Nov (Inforpress) – O actor brasileiro Chico Diaz garantiu ver Cabo Verde, utopicamente, como um horizonte possível artístico, que expande a sua visão e onde se sente feliz por estar, nem que seja por poucos dias no festival Mindelact.
O actor, que já esteve no Mindelo há já alguns anos para gravação do filme “Sr. Napomuceno da Silva Araújo”, considerou ser uma “alegria” voltar à ilha de São Vicente e para participar no festival Mindelact, que “coloca o fazer teatral numa potência de humanidade absoluta”.
“Porque o esforço e a poesia com que se faz, torna extremamente representativo fazer este festival, vir para este lugar e daqui emitirmos os nossos sinais”, sustentou Chico Diaz, durante a conferência de imprensa realizada hoje para apresentação de alguns espectáculos do evento.
O Mindelact, conforme a mesma fonte, coloca por poucos dias o fazer teatral a ser discutido para o mundo inteiro e daí ver Cabo Verde, utopicamente, como um “horizonte possível artístico”, que expande a sua visão.
Por isso, o actor disse acreditar ser “importante” estar em São Vicente neste momento, depois de vir do Rio de Janeiro, Brasil, e ver uma “humanidade conflagrada” e de Lisboa, Portugal, com uma “humanidade apavorada e em pânico”.
Referindo-se à peça “A lua vem da Ásia” que vai apresentar no festival, no dia 15, Chico Diaz disse ser um texto de um surrealista brasileiro, datado de 1956, e que retrata “um ser que escreva as suas memórias e que discute questões como confinamento, solidão, lucidez e loucura e que ainda mantém uma actualidade impressionante”.
Durante a conferência foram ainda apresentados os protagonistas de peças como “60 formas de segurar a cabeça”, interpretado por João Branco (Cabo Verde) e António Santos (Portugal), um artista português, que bateu recentemente o recorde do Guinness como estátua viva.
O evento teatral contará ainda com a presença de Catarina Miranda, que dirige a peça “A Dream is the dreamer”, que vai ser interpretado no festival pelo actor Gonçalo Brandão, que tem origens cabo-verdianas.
O festival Mindelact está marcado para 12 a 15 de Novembro e terá a presença do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, que fará uma intervenção no final do espectáculo de abertura no Centro Cultural do Mindelo.
Para os quatro dias estão agendadas 16 peças e quatro actividades paralelas, que, segundo o presidente da Associação Mindelact, João Branco, estão a postos para arrancar e com lotação esgotada já de agora nos espectáculos dos grupos do Mindelo.

Dans la même catégorie