MAP Dialogue inter-libyen: l’initiative du Maroc consacre son rôle dans la stabilité régionale (universitaire brésilien) MAP Les opportunités prometteuses de la coopération bilatérale au centre d’entretiens à Rabat de l’ambassadeur de la Finlande MAP Le Maroc se qualifie aux championnats du monde 2020 de cyclisme sur route en Italie APS KAFFRINE ET LOUGA DOTÉES DE 46 FERMES AGRICOLES GRÂCE AU PASA (RESPONSABLE) APS BAISSE DES PRIX DES PRODUITS À L’IMPORT COMME À L’EXPORT EN JUILLET (ANSD) APS COVID-19 : 27,4 % DES ENTREPRISES FORMELLES IMPACTÉES PAR L’ARRÊT MOMENTANÉ D’ACTIVITÉ (ANSD) APS CORONAVIRUS : UN DÉCÈS ET VINGT-SEPT CAS POSITIFS DÉCLARÉS VENDREDI AGP Gabon : Le point des activités du secteur agricole au Premier ministre AIP Côte d’Ivoire-AIP/ COVID-19 : la pandémie a freiné 20 ans de progrès, explique un rapport annuel Goalkeepers AIP Communiqué du Ministère de la Santé et de l’Hygiène Publique « Point de la situation de la COVID-19 au 17/09/2020 »

Serviço Social da PJ vai avançar com base no salário dos funcionários – directo


  27 Août      8        Société (22790),

   

Cidade da Praia, 27 Ago (Inforpress) – O director nacional da Polícia Judiciária (PJ) disse que a implementação do Serviço Social com base no salário dos funcionários irá avançar “por obediência à lei”, mesmo depois do posicionamento contrário da associação sindical dos trabalhadores.
António Sebastião Sousa reagia assim, em conferência de imprensa, esta quarta-feira, na Cidade da Praia, às recentes declarações da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação e de Apoio à Investigação (ASFIAI-PJ) que, através do seu porta-voz,  gostinho Semedo,  acusou hoje a instituição e o Governo de “ditadura e falta de respeito” pela implementação do serviço social com base no salário dos funcionários.
Este responsável frisou que no processo de implementação da medida, os funcionários foram ouvidos através do presidente da ASFIAI – PJ, que, conforme disse, se congratulou com a ideia da criação dos serviços sociais, afirmando que os 2 por cento (%) no desconto dos funcionários são “um valor exorbitante” e que deveria ser apenas 1%.
“A ASFIAI-PJ quando diz que fala em nome dos funcionários, nós entendemos que podem falar em nome dos funcionários porque é uma associação sindical, e uma associação sindical tem esse dever ainda que nem todos sejam associados”, prosseguiu António Sebastião Sousa, que tinha antes avançado que a referida associação sindical representa “menos de 50%” dos trabalhadores da PJ.

Dans la même catégorie