GNA Parliament set to vet President’s nominees GNA COVID-19: Ghana records more than 600 daily infections AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Deux tonnes de ciment et un million pour soutenir la construction de deux mosquées à Tengrela AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le ministre KKB attendu dimanche dans le village du président Laurent Gbagbo APS UNE ASSOCIATION FRANÇAISE OFFRE DU MATÉRIEL MÉDICAL À L’HÔPITAL RÉGIONAL DE THIÈS APS PRÉSIDENCE DE LA CAF : AUGUSTIN SENGHOR DIT SE PRÉSENTER EN CANDIDAT FAVORI APS DES PARTENARIATS PUBLIC-PRIVÉ NOUÉS À DIOURBEL POUR OFFRIR DES EMPLOIS À 308 JEUNES APS LE SIÈGE DE LA ZONE A DE L’UFOA SERA DÉLOCALISÉ À DAKAR AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Lancement de la deuxième dose de la vitamine A et de déparasitant à Gbéléban AIP Côte d’Ivoire-AIP/ Le premier préfet du département de Bonon présenté à la population

Transportes terrestres/ Motoristas condicionam pagamento de taxas do Fundo Rodoviário a reabilitação das vias rodoviárias


  8 Janvier      15        Sport (4976),

   

Bissau, 08 Jan 21(ANG) – A Federação Nacional das Associações dos Motoristas e Transportadores da Guiné-Bissau anunciou que os seus associados não vão pagar as taxas do Fundo de Conservação Rodoviária devido as péssimas condições das estradas do país.

Em conferência de imprensa realizada quinta-feira , o porta-voz da organização, Caram Cassamá, mostrou-se desapontado com as condições em que se encontram as vias rodoviárias do país e ameaça convocar uma greve caso os motoristas voltassem a ser cobrados as taxas de Fundo Rodoviário.
Cassamá disse que a decisão da Federação é do conhecimento das autoridades, desde 2018, altura em que, segundo explicou, numa negociação com o ministro das Obras Públicas e a Direção Geral das Estrada e Pontes, os motoristas e transportadores teriam afirmado que se a reabilitação das estradas não fosse iniciada em fevereiro de 2019, nunca mais pagariam ao Fundo de Conservação Rodoviária, até que a situação fosse resolvida.

Caram Cassamá diz-se surpreendido com a decisão do Fundo de Conservação Rodoviária, que teria anunciado o aumento, em 2021, da taxa de pagamento para os seus associados, tendo considerado de “absurda essa decisão”.

O secretário-geral da Federação Nacional das Associações dos Motoristas e Transportadores, Mamadú Conté, ameaça avançar para a greve, a partir do dia 18 de janeiro, caso o governo não cumpra com os acordos assinados em 2018.

Conté considera “uma vergonha” para um Estado que só sabe assinar o papel e não sabe cumprir o que assinou.

“Isso demonstra a incapacidade dos homens”, concluiu.

Dans la même catégorie