GNA Ghanaians are witnessing better governance under President Akufo-Addo – Veep GNA You need more to live on during pension – Dr Dzikum GNA Atwima-Agogo cries for market and clinic MAP Visite de M. Nasser Bourita à Bamako sur Très Hautes Instructions de Sa Majesté le Roi MAP ONU: le Maroc co-organise un événement sur le rôle des jeunes dans l’action climat MAP La CGEM partenaire de la 128e édition de la Foire de Canton AIP L’UNG veut lutter contre le chômage par l’entrepreneuriat dans le Leboutou Un bilan satisfaisant de réalisation des projets d’investissement prévus dans le PND 2016-2020 AIP Les bibliothécaires des établissements des Grands Ponts en atelier de formation à Dabou AIP Nialé Kaba sonne les préparatifs de la campagne électorale dans le Bounkani

UCID denuncia situação de “fome” em alguns bairros da zona norte da cidade da Praia


  2 Septembre      14        Société (23188),

   

Cidade da Praia, 02 Set (Inforpress) – A União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID – oposição) denunciou hoje que tem havido situação de “fome” em alguns bairros da zona norte da cidade da Praia.

A denúncia foi feita em conferência de imprensa, na Praia, pelo vice-presidente dos democratas-cristãos, Agostinho Silva, depois de visitar os bairros de Paiol, Safende, Vila Nova, Zona 4, e Achada Limpo para se inteirar da “vivência dos praienses”, no contexto da pandemia da covid-19.

“Somos testemunhas dos relatos das pessoas a dizerem que passam fome e que dependem da solidariedade dos vizinhos e das famílias emigradas”, disse Aristides Silva, apontando que o não recebimento das cestas básicas e os 10 mil escudos prometidos pelo Executivo são algumas causas dessa situação.

“No bairro de Paiol há várias famílias que passam fome, não têm alimento para levar à mesa e nós propostos que a câmara ou o Governo tomem medidas apropriadas, criando políticas públicas para fazer com que essas pessoas possam sustentar as suas famílias”, acrescentou.

Agostinho Silva afirmou, por isso, que há uma situação de desespero por parte da população que diz estar “abandonada” tanto pelo Governo como pela câmara da Praia, que fizeram promessas e não cumpriram.

“São situações diferenciadas que precisam de medidas específicas”, notou aquele dirigente da UCID, apelando também a uma habitação condigna para as famílias vulneráveis da zona norte da cidade da Praia.

Dans la même catégorie