MAP ONU: Omar Hilale briefe le Conseil de sécurité sur sa visite à Bangui APS LA LIGUE DES IMAMS APPELLE À LA RETENUE POUR UN SCRUTIN APAISÉ GNA Former NCA boss told bank to keep transaction secret – Police Officer GNA Major Mahama: Petrol was poured on the late Major GNA First West Africa International Health Summit begins in Accra APS SONDAGES D’OPINION : LE MINISTÈRE DE LA COMMUNICATION INVITE À « UN RESPECT STRICT DE LA RÉGLEMENTATION’’ APS MACKY SALL S’ENGAGE À GARANTIR L’ÉQUILIBRE ENTRE L’ETAT ET LES RELIGIONS APS L’EGLISE CATHOLIQUE VA DÉPLOYER UN MILLIER D’OBSERVATEURS AGP TPI-Kissidougou/ Ouverture des audiences criminelles avec 15 affaires inscrites au rôle AGP L’AGUIPE et l’APIP signent la convention du ‘’Salon des Entrepreneurs’’

Uma visita de Jorge Carlos Fonseca a Bissau acarreta o risco de ele ser envolvido na campanha eleitoral – líder do PAIGC


  12 Février      8        Securité (4929),

   

Cidade da Praia, 12 Fev (Inforpress) – O líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira, disse que uma visita de Jorge Carlos Fonseca à Guiné-Bissau acarreta o “risco de ele ser envolvido na campanha eleitoral” a que, certamente, “ele não quer fazer parte”.
“Este risco é que pode dar lugar a reacções que podem  não ajudar e podem não ser uma boa propaganda para aquilo que são os laços de proximidade e de fraternidade existentes entre a Guiné-Bissau e Cabo Verde, indicou o presidente do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde, que alertou ao Presidente da República, que é também presidente em exercício da CPLP,  sobre a sua visita anunciada, em Bissau, para dois dias antes do início das campanhas eleitorais para as legislativas marcadas para 10 de Março.
Domingos Simões Pereira fez essas declarações à imprensa à saída da audiência com Jorge Carlos Fonseca que o recebeu no último dia da sua estada em Cabo Verde para encontros com entidades nacionais e a comunidade guineense radicada no país.
Segundo ele, neste momento, “é evidente e óbvia a dificuldade” do Presidente da Guiné-Bissau em “manter alguma equidistância” em relação ao jogo político na Guiné-Bissau e, por isso, “está mais do que claro” o risco a que está associada uma eventual visita de Jorge Carlos Fonseca a Bissau.

Dans la même catégorie