MAP SM le Roi félicite M. Mohamed Bazoum suite à son élection Président de la République du Niger ACP Haut Katanga: la recherche pointue au cœur d’un séminaire à UNILU ACP Kwilu : 3.900 kg d’arachides décortiquées récoltées aux champs de multiplication des semences de l’INERA Kiyaka ACP La Première Dame D. Nyakeru satisfaite de l’avancement des travaux de réhabilitation et de construction du « CFMA » ACP Le Chef de l’Etat lance bientôt les travaux d’aménagement des sites pour les 9èmes Jeux de la Francophonie ACP Visite de réconfort du gouverneur Gentiny Ngobila à la famille du patriarche N’Singa Udjuu ACP Le projet « Tufaulu Pamoja-Réussir ensemble » pour l’amplification de la voix des femmes dans la prise de décision ACP Le Regroupement politique  Zaïre a échangé avec le Premier ministre SamaLukonde ACP Lancement à Kinshasa de la première édition du Salon Congo éducation ACP Réglementation de la circulation des diplomates sur le territoire de la RDC

UNTC-CS acusa Governo de “manobra politica” para agraciar CCSL com estatuto de representatividade sindical


  5 Février      13        Politique (15331), Société (29211),

   

Cidade da Praia, 05 Fev (Inforpress) – A secretária-geral da União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central Sindical (UNTC-CS) acusou hoje o Ministério de Justiça e Trabalho de “manobra política no fim do mandato” para agraciar a CCSL com estatuto de representatividade sindical.
Joaquina Almeida fez a denúncia em conferência de imprensa hoje, na Cidade da Praia, tendo a mesma denunciado “ingerência por parte de especialistas da Organização Internacional do Trabalho (OIT/BIT Dacar) ” na condução do processo de estudo de representatividade sindical.
“O único e o último estudo”, conforme lembrou, ocorreu em 2004 e foi feito através de um concurso público, que contou com apoio e a supervisão da Organização Internacional do Trabalho (OIT), tendo o mesmo sido realizado pela empresa vencedora, a Afrosondagem.
Do estudo, segundo a sindicalista, ficou assente que a UNTC-CS detinha 87 por cento (%) dos trabalhadores inscritos nos sindicatos e que a Confederação Cabo-verdiana dos Sindicatos Livres (CCSL) detinha apenas 13% dos trabalhadores filiados em seus sindicatos, defendendo a necessidade de se actualizar o estudo de representatividade sindical, mas que deve ser feito de “uma forma transparente”.
“A missão da OIT de apoio à operacionalização de determinação de representatividade sindical supostamente terminou em Março de 2020, entretanto, a mesma equipa veio agora em finais de Janeiro com outra abordagem e metodologia tendenciosa e parcial para a realização do estudo”, referiu.
Os especialistas da referida organização, prosseguiu, vieram com o discurso de que seriam os técnicos do Ministério da Justiça e Trabalho a constituir uma equipa de monitoramento do estudo, o que, para a UNTC-CS, frisou, seria uma decisão parcial, tendo em conta que os mesmos obedeceram às diretrizes do Governo de Cabo Verde.
“Nós entendemos que há uma ingerência por parte dos técnicos, porque não é da competência de estrangeiros trazer decretos para serem apresentados e aprovados num ateliê e que depois seriam homologados pela ministra, daí que nós não concordamos e denunciamos no próprio ateliê e abandonamos o segundo dia do atelier porque nós não iríamos validar nada”, frisou.
Joaquina Almeida asseverou, por outro lado, que a UNTC-CS não entende o posicionamento da OIT, enquanto organismo internacional que prima pelo princípio da imparcialidade, respeito pela autonomia do Estado.
A UNTC-CS, prosseguiu, denuncia esta “manobra do Governo” em beneficiar a Confederação Cabo-verdiana dos Sindicatos Livres (CCSL), exigindo que o estudo seja feito através do concurso público e, assim, permitir que empresas idóneas possam concorrer e apresentar um estudo “fiável e credível”.
“É público e notórias as posições da CCSL porque a CCSL, na recomendação da concertação social em Outubro de 2016, disse que era contra o estudo, mas agora aplaude a iniciativa e que quer o estudo, não dá para a entender”, finalizou Joaquina Almeida.

Dans la même catégorie