ACP La RDC renouvelle les engagements de la Charte des Nations Unies ACP Sept nouveaux cas confirmés d’Ebola dont un agent de santé notifiés vendredi au Nord-Kivu et en Ituri ACP Des éclaircissements sur la nécessité de l’introduction du 2ème vaccin contre le virus Ebola en RDC ANGOP Report du jugement de  »Zeno » dos Santos ANGOP La Commission mixte Angola/Rwanda se réunira fin 2019 ANGOP Chef de l’Etat angolais en route pour New York Map Communiqué du Cabinet royal GNA MTN begins construction of 600-bed girls’ dormitory for TAMASCO GNA Parts of Tumu–Bolga trunk road washed away by flood

Brava: Edil recomenda professores a insistirem com os alunos e mostrar-lhes situações práticas do dia-a-dia


  19 Juillet      9        Education (1825), Société (13185),

   

Cidade da Praia, 19 Jul (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, recomendou aos professores da ilha, nesta quinta-feira, durante o acto do encerramento do ano lectivo, a insistirem com os alunos e trazer-lhes para a realidade.
No seu discurso, o edil afirmou que, mesmo tendo em conta os dados apresentados, a melhoria das condições físicas da Escola Secundária Eugénio Tavares, “não acompanhou” a melhoria a nível do aproveitamento.
Daí, aproveitou para chamar a atenção dos presentes, em relação ao discurso que ouviram ao longo de vários anos, segundo o qual, a ilha possuía uma escola secundária menos apetrechada e um edifício velho.
“Foram criadas as condições e os resultados não aparecem. Isso tudo, leva-nos, ao longo dessas férias, a pensar um pouco mais, no que terá falhado. O sistema de ensino; o governo; a delegação escolar; a câmara municipal; a gestão do complexo; os professores; os pais encarregados de educação ou os alunos?”, questionou o edil, acrescentando que, na sua opinião, é um “mix de todos estes sectores que podem ser o motivo desse resultado”.
Por isso, o edil pediu aos docentes que insistam com os pais e encarregados da educação e com os alunos, mostrando-lhes que a dedicação, o esforço e o estudo terão como consequência a melhoria da qualidade de vida, principalmente dos próprios alunos e, consequentemente, da sociedade e da família.
Perante tal cenário, sugeriu aos professores que na sala de aula tirem cinco minutos para conversarem com os alunos sobre um pouco da experiência de vida, com o intuito de os alertar que “os perigos da sociedade moderna são muito apetecíveis e que a vida “muito bonita das redes sociais é uma ilusão e a emigração é algo cada vez mais difícil e exigente”.
Por isso, ajuntou, a classe docente deve continuadamente insistir com os alunos de que é preciso “mais dedicação aos estudos” e que a Brava precisa e precisará deles, mas preparados, formados, capacitados, principalmente para realizarem as tarefas e as oportunidades que o futuro oferecerá.
MC/JMV

Dans la même catégorie