ACP Ebola : 2.927 cas avec 1.961 décès et 877 guérisons enregistrés au Nord-Est de la RDC jusqu’au 21 août ACP La production d’arachides augmentée de 32.673 tonnes entre 2010-2015 ACP Reprise du flux migratoire à la frontière de la Ruzizi entre le Rwanda et la RDC ACP Plaidoyer pour la relance des travaux de la Centrale hydroélectrique de Katende ACP Le secrétaire général de l’ONU en visite bientôt dans l’Est de la RDC ACP MCPD pour la gratuité de l’éducation de base en RDC ACP L’éducation demeure le meilleur héritage à léguer à la jeunesse, selon Emery Okundji ACP Jeanine Mabunda échange avec les caucus des députés du Sud-Kivu et Maniema sur Ebola et l’insécurité AGP Gabon : La CEEAC en possession de son nouveau siège ANGOP Basketball: Angola face Czech Republic

Comunicação Social : Comités sindicais dos Órgãos Públicos exigem reposição imediata do complemento salarial


  30 Octobre      36        Emploi (153), Société (12539),

   

Bisaau,30 Out 18 (ANG) – Os Comités Sindicais dos trabalhadores dos Órgãos de Comunicação Social Públicos, nomeadamente da Agência de Notícias da Guiné (ANG), do Jornal Nô Pintcha, da Radio Difusão Nacional (RDN), e da Televisão da Guiné-Bissau (TGB) exigem o Governo a reposição imediata do subsídio (complemento salarial), aos funcionários até o final do corrente mês.

Em nota informativa distribuída segunda-feira à imprensa, os Sindicatos de Base dos quatro órgãos de comunicação social públicos, exigem ainda o cumprimento do Memorando de Entendimento assinado com o Governo no dia 13 de agosto, o mais tardar até o final do mês de outubro em curso, bem como a restituição imediata dos descontos de subsídios feitos aos grevistas no mês de agosto.

Os comités sindicais dos quatro órgãos públicos declararam na nota que, caso o Governo não atendesse as suas exigências dentro de três dias, os órgãos públicos vão passar, a partir do dia 1 de novembro, a funcionar tal como a Função Pública em geral funciona, ou seja trabalhar das 08h00 às 14h00.

O complemento salarial cuja reposição é exigida foi abolido no quadro de reajuste salarial em vigor a partir do mês em curso, e servia de salário para a maioria dos funcionários de diferentes órgãos, ainda não efetivada na Função Pública. ANG/ÂC//SG

Dans la même catégorie