AIP Un élève, présumé membre d’un gang à Tiébissou, aux arrêts AIP Une Ong s’engage pour l’école et l’alphabétisation de masse à Oumé AIP Les projets de l’ex-PPU reversés aux départements ministériels MAP Foot/Ligue des champions : la CAF déclare officiellement l’Espérance de Tunis vainqueur de l’édition 2019 MAP Violences xénophobes en Afrique du Sud: Ramaphosa dépêche des Envoyés spéciaux auprès de chefs d’Etat africains AIP Une enquête ouverte sur le projet de renforcement de l’axe routier Bouaké-Daoukro AIP Une centaine de femmes du PDCI rejoignent le RHDP AIP Le Premier ministre lance lundi les travaux d’aménagement du carrefour de l’Indénié AIP Dix motos remises pour renforcer les capacités opérationnelles des forces de sécurité AIP La CEDEAO annonce un milliard de dollars pour lutter contre le terrorisme

Guiné-Bissau: CCISS vai assumir a presidência da Confederação Empresarial


  12 Novembre      11        Businesses (178), Economy (5777), Photos (2871),

   

Bissau, 12 nov 18 (ANG) – A Câmara Comércio, Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS) assume, na próxima semana, a presidência da Confederação Empresarial da CPLP (CE-CPLP) e espera conseguir resultados a nível da mobilidade, de forma a dinamizar as relações empresariais dentro da comunidade.
A presidência é assumida durante a Assembleia-geral, que terá lugar na Cidade da Praia, no dia 13, terça-feira, no quadro da XXII edição da Feira Internacional de Cabo Verde (FIC9, que este ano tem como lema « CPLP, uma plataforma intercontinental de negócios ».
Segundo o secretário-geral da CCISS, José Luís Neves, já como vice-presidente no mandato ora findo, a entidade cabo-verdiana já vinha tratando desse assunto nos fóruns próprios.
« As nossas preocupações fundamentais em relação à CPLP têm a ver com a questão da mobilidade, sobretudo, para os empresários. Esta tem sido a nossa grande luta e já na cimeira que foi realizada na ilha do Sal levamos essa preocupação », disse, em conferência de imprensa para divulgação do programa da FIC 2018.
José Luís Neves considera que há boas perspectivas de se conseguir avançar nesta questão. Se não for possível avançar com a mobilidade plena, que seja pela via dos acordos bilaterais entre os países, afirmou.
« Mesmo que não consigamos avançar nesta questão da mobilidade plena por parte dos empresários, esperamos conseguir com determinados países acordos bilaterais, conseguir a supressão de visto para que os empresários possam movimentar-se livremente neste espaço da comunidade e possam fazer os seus negócios », augurou.
Outra actuação da presidência cabo-verdiana, segundo o responsável da CCISS, será a discussão, no quadro da CPLP, de adopção de políticas de convergência no sentido melhorar o ambiente de negócios nos países.
« Por exemplo, os países que estão menos industrializados e outros menos avançados em relação a outras economias trabalharem no sentido de se desenvolverem políticas que têm a ver com a reforma do ambiente de negócios para que todos os países da CPLP e todos os empresários da CPLP possam ganhar nessas parcerias e nessas trocas comerciais que pretendemos desenvolver a nível da CPLP », explicou
Criada em 2010, através da transformação do Conselho Empresarial, a CE-CPLP é uma organização sem fins lucrativos que tem por intuito o desenvolvimento da cooperação entre estruturas de representação associativa dos países-membros da CPLP, de forma a criar as condições para o desenvolvimento de negócios, no quadro dos espaços económicos onde estão inseridos os países daquela comunidade.
Desenvolve a sua actividade em quatro sectores de actividade, designadamente agricultura, indústria, comércio e serviços, sendo a génese da CE-CPLP a criação de novas oportunidades de negócios e desenvolvimento do empresariado dentro do espaço da CPLP. ANG/Inforpress

Dans la même catégorie