APS VERS L’OUVERTURE DE BUREAUX D’ACCUEIL ET D’ORIENTATION DANS TOUTES LES RÉGIONS APS DAKAR VEUT ATTIRER DES INVESTISSEMENTS AMÉRICAINS PAR LA DÉLOCALISATION APS ’’MÉMORIAL DE GORÉE’’ : ABDOU LATIF COULIBALY ÉVOQUE UNE ’’RESSEMBLANCE CONFONDANTE’’ AVEC LA ’’TOUR DES ARABES’’ APS UN INSPECTEUR DU TRÉSOR PROPOSE UNE ’’DÉMYSTIFICATION’’ DES FINANCES PUBLIQUES GNA Kotoko, Ashgold GPL top-liner ends in stalemate AGP Gabon: Dynamique Unitaire remobilise les travailleurs du Woleu-Ntem GNA Avoid foods that contain aflatoxins – NGO warns APS 100 MILLIONS DE FRANCS ALLOUÉS À DES GROUPEMENTS FÉMININS DE LOUGA GNA NLA Management Supports Unionization of Staff AIP La fondation Raoul Follereau déclare que la lèpre n’est pas éradiquée

Lançado projecto de « Fundo Italiano » para acelerar progressos nutricionais


  23 Novembre      11        Human Development (142), LeaderShip Feminin (2070),

   

Bissau, 23 Nov 18 (ANG) – O Ministério de Saúde Pública lançou quarta-feira o Projecto Nacional do « Fundo Italiano » para acelerar progressos nutricionais em direcção à sobrevivência , crescimento e desenvolvimento da criança na Guiné-Bissau.

A informação consta numa nota à imprensa produzida pela direcção dos serviços de Alimentação, Nutrição e Sobrevivência da Criança do Ministério de Saúde Pública, Família e Coesão Social.

« O fundo Italiano irá permitir o reforço de um conjunto de intervenções específicas e sensíveis à nutrição em 05 das 11 regiões sanitárias com população de crianças e mulheres em situação de maior vulnerabilidade », refere o documento.

Na nota, consta que o Ministério de Saúde continuará a priorizar intervenções eficazes de nutrição, especialmente nos primeiros 1000 dias de vida da criança e durante a adolescência.

De acordo com o referido documento, o governo da Guiné-Bissau conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF) e da Cooperação Italiana para a criação de um ambiente para alcançar as metas nutricionais através do reforço da capacitação dos recursos humanos.

« Os recursos humanos que serão capacitados terão a missão de levar a cabo intervenções prioritárias tais como: prevenção da desnutrição crónica, promoção das boas práticas da amamentação e correcta introdução da alimentação complementar, prevenção e tratamento de outras formas de desnutrição inclusive as carências ligadas aos micronutrientes (iodo e vitamina A e ferro) em crianças menores de cinco anos », lê-se na nota.

Dans la même catégorie